Contatos 11 3492-0169 11-5513-6064        11- 98255-6755 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS VOLTAR PRÓXIMA HOME
ASSENTAMENTOS DE EXUS Exu omitalade (qualquer iyaba) Material   necessário:   um   alguidar   vitrificado,   tabatinga   branca,   limalha   de   ferro,   sete folhas    de    exu,    três    folhas    de    iyaba,    moedas    correntes,    21    búzios,    obí    ralado, bejerecum,   abere,   álcool,   orogbo   ralado,   carvão   mineral,   centopéia   seca,   cabeça   de cabrito,   areia   do   mar,   Terra   de   rua,   terra   de   sete   encruzilhadas,   pólvora,   azeite   de dendê,   cachaça,   pano   preto   em   tiras,   efun,   linha   preta,   um   alguidar   enfeitado   com búzios,   21   imãs,   terra   de   armazém   ou   quitanda,   sete   qualidades   de   pimenta,   folha de   arrebenta   cavalo,   enxofre,   moedas   antigas,   atare,   lelekun,   aridan   ralado,   osun, azougue,   pichurin   ralado,   lagarta   de   fogo,   cabeça   de   víbora,   terra   de   cemitério, areia   de   rio,   terra   de   estrada,   terra   de   redemoinho,   sal   grosso,   mel   de   abelha, carvão   vegetal,   pano   vermelho   em   tiras,   linha   branca,   linha   vermelha,   um   cabrito claro,   quatro   galos   claros,   quatro   galinhas   claras,   sete   qualidades   de   bebidas   bem fortes, Farofa de água, farofa de mel, farofa de dendê, farofa de azeite doce. Modo   de   fazer:   misturar   os   ingredientes   inclusive   à   cabeça   de   cabrito   (socada).   As tiras   de   pano   preto   e   vermelho,   as   favas   raladas,   atare   socado.   Armação   do   ajobó: enfeitar   um   alguidar   com   búzios   colados.   No   outro   alguidar   colocar   as   folhas   de iyaba   escolhidas,   por   cima   vai   às   linhas,   branca   depois   preta   e   vermelha   fazer   o vulto   e   colocar   efun   e   osun   após   sete   dias   fazem-se   os   sacrifícios   do   cabrito   e   dos galos   após   um   mês   do   assentamento   sacrifica-se   as   galinhas   manter   ao   lado   do assentamento   um   alguidar   com   sal   grosso   e   outro   com   azeite   de   dendê   e   mais outro   com   mel.      o   vulto   também   é   ornado   com   búzios   e   faz-se   também   os   olhos, nariz, boca e os olhos com búzios. Exu oná (Para qualquer orixa). Material    necessário:    ferramenta    de    ferro    ou    bronze,    roupas    brancas,    tabatinga vermelha,   21   búzios,   um   pouco   de   sal,   21   ovos   caipira,   obi,   dois   esteiras,   morim branco,   tabatinga   branca,   azeite   de   dendê,   alguidar,   21   moedas,   sete   folhas   de   exu, dois   galos   pretos,   um   galinha   branca   dois   galinhas   da   angola,   todas   as   bebidas fortes, água, água de Côco, pade de dendê, pade de waji, pade de mel.    Modo   de   fazer:   misturar   as   tabatingas   e   armar   o   ajobó   --a   pessoa   que   vai   fazer   o assentamento   fica   em   jejum,   usa   roupas   brancas,   e   fica   em   cima   das   duas   esteiras. --o    alguidar    é    forrado    com    morim    branco,    depois    coloca    a    massa    feita    com    a tabatinga   de   forma   que   fique   ocupando   todo   o   espaço   interno   do   vasilhame   e formando   um   busto.   O   galo   é   passado   no   corpo   da   pessoa   enquanto   faz   os   seus pedidos,   a   ordem   para   sacrifício   e   a   seguinte:   galos,   galinhas,   e   as   etus.   Se   o assentamento   está   sendo   feito   para   mulher,   corta-se   a   cabeça   da   galinha   branca   e no   bico   coloca-se   a   moeda   no   bico.   Molham-se   com   dendê,   mel   e   gim.      No   caso   do assentamento   está   sendo   feito   para   homem   o   processo   acima   é   feito   com   a   cabeça de   um   galo.   Os   axés   para   ambos   são   colocados   crus   num   prato   de   barro   com dendê   e   um   pouco   de   sal.   os   21   ovos   são   postos   no   assentamento,   em   seguida, derrama-se   azeite   por   cima.   Após   sete   dias   despacham-se   numa   encruzilhada,   os ovos   e   os   axés.      Do   corpo   dos   animais   é   feito   Saara   após   terminar   o   assentamento a   pessoa   se   ajoelha   em   frente   a   ele   e   faz   os   seus   pedidos.      O   obi   partido   é   dividido entre   os   que   participaram   da   obrigação.   Oferece-se   uma   bebida   a   exu   após   sete meses    são    ofertadas    ao    exu    dois    galos    pretos    ou    dois    galinhas    brancas dependendo   da   pessoa   que   o   faz.   quando   completar   um   ano   são   ofertadas   3   galos pretos ou 2 galinhas e mais ovos, moedas e obí. Exu obi e abewin (para qualquer orixa)  Material necessário: ferramenta, tabatinga vermelha, 21 búzios, 21 ovos crus, obi, dois alguidares, 21 moedas correntes, tabatinga branca, azeite de dendê, sal marinho, 21 bananas d água, água do mar, água de cachoeira, água do rio, Um cabrito claro, quatro galos claros, quatro galinhas brancas, 21bebidas fortes, água, água de Côco, pades em geral.  Modo de fazer: misturar as tabatingas. Armar o ajobó, os chifres do quadrúpede são colocados ao lado do assentamento com azeite de dendê e cachaça, o obí é partido e fica no meio do assentamento, as bananas são descascadas e colocadas, sobre o assentamento, os ovos, também são colocadas sobre o assentamento, as moedas também ficam no assentamento, dentro da massa e também no fundo do alguidar os axés dos animais são crus com azeite de dendê e um pouco de sal, Os corpos dos animais são usados para Saara Exu olá (oxun ipondá, opará, ajagurá, ominibu, kare, ibeji) Material   necessário:   terra   do   local   do   assentamento,   terra   da   margem   do   rio,   água de   cachoeira,   raspa   de   assentamento   de   exu,   tabatinga   vermelha,   12   ovos   de galinha,   morim   amarelo,   latão   amarelo,   azeite   de   dendê,   terra   de   três   encruzilhadas, búzios    moídos,    aridan    ralado,    água    de    chuva,    efun,    mel    de    abelha,    alguidar revestido    de    metal    amarelo,    sete    folhas    de    exu,    farinha    torrada    com    açúcar mascavo   ou   cristal,   papel   vegetal,   cera   de   abelha,   moedas   correntes,   obi,   dois alguidares   comuns,   areia   do   fundo   do   rio,   conchas,   ikodide,   tabatinga   branca,   ori, cinco   ovos   pata,   bronze,   ouro,   azeite   doce,   fava   de   ifa,   21   búzios   inteiros,   favas   de oxun,   água   de   poço,   osun,   dois   conchas   grandes,   azougue,   cinco   folhas   de   oxun, placenta   humana,   água   de   Côco,   três   cocos   secos   grafite   ou   carvão   em   pó,   moedas antigas,   Cachaça,   vinho   branco,   uma   galinha   da   angola,   um   galo   branco,   uma   pata clara,   um   galinha   da   angola,   um   pombo   branco,   bebidas,   água   de   Côco,   vinho branco,   melado   com   aniz,   aluá,   água   de   poço,   caldo   de   cana,   vinho   moscatel,   mel azeite   de   dendê,   vinho   branco   com   sumo   de   oripepe,   gim,   água   de   flor   de   laranjeira, pade   de   aridan   ralado,   pade   de   osun,   pade   de   mel   de   abelha   com   água   de   flor   de laranjeira,   melaço,   ipete,   banana,   ouro   amassada   com   mel,   rolete   de   cana,   akasá branco, amarelo, gema e Côco. Modo de fazer:    Primeira   etapa:   buraco   onde   vai   ficar   o   assentamento   é   lavado   com   água   de   Côco (três   cocos). Após   lavar   e   é   feito   um   buraco   com   um   palmo   e   meio   de   profundidade, uns   35   centímetros,   e   também   se   coloca   água   de   Côco.   Num   desses   cocos   faz-se um   buraco   e   enfia-se   o   papel   vegetal   com   os   pedidos   escritos   pela   pessoa   com grafite,   ou   carvão   e   embebido   no   mel.   Depois   é   vedado   com   cera   de   abelha.   Este coco   fica   dentro   do   buraco   junto   com   moedas   correntes   e   antigas,   o   que   vai   cobrir este buraco é um pano amarelo redondo com 16 búzios abertos em volta. Segunda   etapa:   misturar   as   tabatingas,   as   terras,   seis   gemas   de   ovos   sendo   três   de galinha   e   três   de   pata.   As   conchas   e   os   búzios,   triturados   e   torrados,   os   demais elementos e algumas moedas.    Terceira   etapa:   após   a   formação   do   vulto   no   alguidar   forrado   de   latão   amarelo,   é posto    para    secar    por    cinco    a    seis    dias    na    casa    exu.    Em    seguida    a    secagem derramar   sobre   este   a   mistura   feita   com   vinho   branco,   azeite   de   dendê,   e   mel, seguindo-se,   então,   o   sacrifício   animal.   O   ikodide   é   colocado   na   altura   da   cabeça   do exu olá. Quarta   etapa:   ajobó.   Num   alguidar   ao   lado   ficam   dois   alguidares   untados   com   mel de   flor   de   laranjeira,   sendo   que   cada   um   contém   uma   Concha   grande   untada   com ori   e   cheia   de   vinho   branco   e   a   outra   com   moedas.   O   obí   é   mantido   dentro   de   um alguidar   com   mel   e   água   de   poço.   Os   axés   dos   animais   são   cozidos   no   azeite   de dendê,   azeite   doce,   mel   e   ori   misturados.   Dos   animais   é   feito   Saara.   Manter   sempre um   pouco   de   sal   próximo   ao   assentamento. As   comidas   e   bebidas   são   arriadas   em sete kolobos, semanalmente, alternadamente. Exu gerí (oya, Omolu, Obaluaiye, nanã, e Oxumare)     Material    necessário:    barro    de    encruzilhada,    água    de    poço,    farinha    torrada, tabatinga    vermelha,    waji,    osso    de    cabrito    do    terreiro,    pó    de    aço,    iodo,    carvão mineral,   efun,   enxofre   em   pó,   pimenta   do   reino   branca,   bambu   ralado,   terra   de mata,   moedas,   água   de   chuva,   água   de   rio,   azeite   de   dendê,   tabatinga   branca, osun,   cravo   de   ferro,   azougue,   carvão   vegetal   em   pó,   sete   folhas   de   exu,   um   fava de   atare,   três   folhas   de   oya:   folha   de   fogo   erva   prata   e   espada   de   oya,   nove   folhas de    akoko,    terra    de    três    encruzilhadas,    21    búzios,    um    cabrito,    quatro    galos vermelhos,    uma    galinha    da    angola,    um    pombo    cinza,    todas    as    bebidas    fortes, diversos tipos de pade. Modo    de    fazer:    as    tabatingas    são    misturadas,    acrescentados    e    o    restante    do material   inclusive   osso   do   cabrito   quebrado.   Armação   do   ajobó;   depois   da   massa pronta,   molda   se   o   vulto   e   deixa-se   secar   por   sete   dias   na   casa   de   exu.   Depois   se faz os sacrifícios.
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS HOME
ASSENTAMENTOS DE EXUS Exu    omitalade    (qualquer iyaba) Material    necessário:    um alguidar              vitrificado, tabatinga   branca,   limalha de    ferro,    sete    folhas    de exu,   três   folhas   de   iyaba, moedas      correntes,      21 búzios,        obí        ralado, bejerecum,   abere,   álcool, orogbo      ralado,      carvão mineral,    centopéia    seca, cabeça   de   cabrito,   areia do    mar,    Terra    de    rua, terra             de             sete encruzilhadas,       pólvora, azeite          de          dendê, cachaça,   pano   preto   em tiras,    efun,    linha    preta, um      alguidar      enfeitado com     búzios,     21     imãs, terra     de     armazém     ou quitanda,   sete   qualidades de     pimenta,     folha     de arrebenta                cavalo, enxofre,   moedas   antigas, atare,      lelekun,      aridan ralado,     osun,     azougue, pichurin     ralado,     lagarta de      fogo,      cabeça      de víbora,   terra   de   cemitério, areia     de     rio,     terra     de estrada,          terra          de redemoinho,    sal    grosso, mel    de    abelha,    carvão vegetal,    pano    vermelho em    tiras,    linha    branca, linha        vermelha,        um cabrito       claro,       quatro galos       claros,       quatro galinhas       claras,       sete qualidades     de     bebidas bem     fortes,     Farofa     de água,      farofa      de      mel, farofa    de    dendê,    farofa de azeite doce. Modo    de    fazer:    misturar os   ingredientes   inclusive à      cabeça      de      cabrito (socada).     As     tiras     de pano    preto    e    vermelho, as    favas    raladas,    atare socado.      Armação       do ajobó:         enfeitar         um alguidar       com       búzios colados.         No         outro alguidar   colocar   as   folhas de   iyaba   escolhidas,   por cima      vai      às      linhas, branca     depois     preta     e vermelha   fazer   o   vulto   e colocar   efun   e   osun   após sete     dias     fazem-se     os sacrifícios    do    cabrito    e dos   galos   após   um   mês do                assentamento sacrifica-se    as    galinhas manter       ao       lado       do assentamento               um alguidar   com   sal   grosso   e outro      com      azeite      de dendê   e   mais   outro   com mel.      o   vulto   também   é ornado   com   búzios   e   faz- se     também     os     olhos, nariz,    boca    e    os    olhos com búzios. Exu oná (Para qualquer orixa). Material           necessário: ferramenta    de    ferro    ou bronze,    roupas    brancas, tabatinga     vermelha,     21 búzios,   um   pouco   de   sal, 21   ovos   caipira,   obi,   dois esteiras,    morim    branco, tabatinga    branca,    azeite de    dendê,    alguidar,    21 moedas,    sete    folhas    de exu,    dois    galos    pretos, um    galinha    branca    dois galinhas   da   angola,   todas as   bebidas   fortes,   água, água   de   Côco,   pade   de dendê,     pade     de     waji, pade de mel.    Modo   de   fazer:   misturar as   tabatingas   e   armar   o ajobó   --a   pessoa   que   vai fazer      o      assentamento fica   em   jejum,   usa   roupas brancas,   e   fica   em   cima das     duas     esteiras.     --o alguidar    é    forrado    com morim      branco,      depois coloca   a   massa   feita   com a   tabatinga   de   forma   que fique    ocupando    todo    o espaço         interno         do vasilhame     e     formando um     busto.     O     galo     é passado     no     corpo     da pessoa   enquanto   faz   os seus    pedidos,    a    ordem para       sacrifício       e       a seguinte:   galos,   galinhas, e       as       etus.       Se       o assentamento             está sendo   feito   para   mulher, corta-se     a     cabeça     da galinha   branca   e   no   bico coloca-se    a    moeda    no bico.      Molham-se      com dendê,    mel    e    gim.        No caso     do     assentamento está     sendo     feito     para homem        o        processo acima     é     feito     com     a cabeça    de    um    galo.    Os axés     para     ambos     são colocados       crus       num prato      de      barro      com dendê    e    um    pouco    de sal.     os     21     ovos     são postos   no   assentamento, em    seguida,    derrama-se azeite     por     cima.     Após sete    dias    despacham-se numa     encruzilhada,     os ovos    e    os    axés.        Do corpo   dos   animais   é   feito Saara    após    terminar    o assentamento    a    pessoa se    ajoelha    em    frente    a ele      e      faz      os      seus pedidos.      O   obi   partido   é dividido     entre     os     que participaram                   da obrigação.        Oferece-se uma   bebida   a   exu   após sete          meses          são ofertadas     ao     exu     dois galos     pretos     ou     dois galinhas                brancas dependendo    da    pessoa que       o       faz.       quando completar    um    ano    são ofertadas   3   galos   pretos ou     2     galinhas     e     mais ovos, moedas e obí. Exu obi e abewin (para qualquer orixa)  Material necessário: ferramenta, tabatinga vermelha, 21 búzios, 21 ovos crus, obi, dois alguidares, 21 moedas correntes, tabatinga branca, azeite de dendê, sal marinho, 21 bananas d água, água do mar, água de cachoeira, água do rio, Um cabrito claro, quatro galos claros, quatro galinhas brancas, 21bebidas fortes, água, água de Côco, pades em geral.  Modo de fazer: misturar as tabatingas. Armar o ajobó, os chifres do quadrúpede são colocados ao lado do assentamento com azeite de dendê e cachaça, o obí é partido e fica no meio do assentamento, as bananas são descascadas e colocadas, sobre o assentamento, os ovos, também são colocadas sobre o assentamento, as moedas também ficam no assentamento, dentro da massa e também no fundo do alguidar os axés dos animais são crus com azeite de dendê e um pouco de sal, Os corpos dos animais são usados para Saara Exu olá (oxun ipondá, opará, ajagurá, ominibu, kare, ibeji) Material   necessário:   terra do              local              do assentamento,     terra     da margem   do   rio,   água   de cachoeira,       raspa       de assentamento     de     exu, tabatinga     vermelha,     12 ovos    de    galinha,    morim amarelo,    latão    amarelo, azeite   de   dendê,   terra   de três             encruzilhadas, búzios     moídos,     aridan ralado,    água    de    chuva, efun,     mel     de     abelha, alguidar      revestido      de metal       amarelo,       sete folhas     de     exu,     farinha torrada        com        açúcar mascavo   ou   cristal,   papel vegetal,   cera   de   abelha, moedas     correntes,     obi, dois    alguidares    comuns, areia    do    fundo    do    rio, conchas,                ikodide, tabatinga      branca,      ori, cinco   ovos   pata,   bronze, ouro,    azeite    doce,    fava de   ifa,   21   búzios   inteiros, favas   de   oxun,   água   de poço,   osun,   dois   conchas grandes,   azougue,   cinco folhas   de   oxun,   placenta humana,   água   de   Côco, três    cocos    secos    grafite ou       carvão       em       pó, moedas                 antigas, Cachaça,    vinho    branco, uma    galinha    da    angola, um     galo     branco,     uma pata   clara,   um   galinha   da angola,        um        pombo branco,   bebidas,   água   de Côco,       vinho       branco, melado    com    aniz,    aluá, água   de   poço,   caldo   de cana,      vinho      moscatel, mel     azeite     de     dendê, vinho   branco   com   sumo de   oripepe,   gim,   água   de flor   de   laranjeira,   pade   de aridan    ralado,    pade    de osun,    pade    de    mel    de abelha   com   água   de   flor de      laranjeira,      melaço, ipete,        banana,        ouro amassada       com       mel, rolete     de     cana,     akasá branco,   amarelo,   gema   e Côco. Modo de fazer:     Primeira    etapa:    buraco onde        vai        ficar        o assentamento    é    lavado com   água   de   Côco   (três cocos).    Após    lavar    e    é feito   um   buraco   com   um palmo       e       meio       de profundidade,      uns      35 centímetros,     e     também se   coloca   água   de   Côco. Num    desses    cocos    faz- se   um   buraco   e   enfia-se o    papel    vegetal    com    os pedidos      escritos      pela pessoa    com    grafite,    ou carvão    e    embebido    no mel.     Depois     é     vedado com   cera   de   abelha.   Este coco      fica      dentro      do buraco         junto         com moedas       correntes       e antigas,   o   que   vai   cobrir este    buraco    é    um    pano amarelo   redondo   com   16 búzios abertos em volta. Segunda   etapa:   misturar as   tabatingas,   as   terras, seis      gemas      de      ovos sendo   três   de   galinha   e três   de   pata.   As   conchas e   os   búzios,   triturados   e torrados,       os       demais elementos      e      algumas moedas.     Terceira    etapa:    após    a formação     do     vulto     no alguidar   forrado   de   latão amarelo,     é     posto     para secar    por    cinco    a    seis dias    na    casa    exu.    Em seguida       a       secagem derramar    sobre    este    a mistura    feita    com    vinho branco,   azeite   de   dendê, e       mel,       seguindo-se, então,   o   sacrifício   animal. O   ikodide   é   colocado   na altura   da   cabeça   do   exu olá. Quarta       etapa:       ajobó. Num     alguidar     ao     lado ficam      dois      alguidares untados   com   mel   de   flor de   laranjeira,   sendo   que cada     um     contém     uma Concha     grande     untada com   ori   e   cheia   de   vinho branco    e    a    outra    com moedas.   O   obí   é   mantido dentro     de     um     alguidar com   mel   e   água   de   poço. Os   axés   dos   animais   são cozidos     no     azeite     de dendê,   azeite   doce,   mel e     ori     misturados.     Dos animais     é     feito     Saara. Manter   sempre   um   pouco de       sal       próximo       ao assentamento.               As comidas    e    bebidas    são arriadas          em          sete kolobos,     semanalmente, alternadamente. Exu gerí (oya, Omolu, Obaluaiye, nanã, e Oxumare)       Material      necessário: barro     de     encruzilhada, água     de     poço,     farinha torrada,               tabatinga vermelha,    waji,    osso    de cabrito   do   terreiro,   pó   de aço,         iodo,         carvão mineral,   efun,   enxofre   em pó,     pimenta     do     reino branca,     bambu     ralado, terra    de    mata,    moedas,
BRUXO REGINALDO Fale comigo no Whatzhat CLICK NO BOTÃO