Contatos 11 3492-0169 11-5513-6064        11- 98255-6755 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS VOLTAR PRÓXIMA HOME
O Màrìwò O   Màrìwò   (Igi   Òpè)   é   a   folha   do   Dendezeiro   que   para   o   Candomblé   e   uma   planta sagrada. O   Màrìwò   é   encontrado   nas   portas   e   nas   janelas   do   terreiro   para   proteção   e   para identificar   como   espaço   sagrado   é   assim   Ogum   não   atacara   na   sua   Ira   e   também no assentamento e nas vestes do orixá Ogún e de Oyá Igbalé. Segundo   a   mitologia   do   candomblé,   a   função   do   Màrìwò   é   proteger   e   espantar   as energias   negativas   de   espíritos   perturbadores,   tendo   também   esta   função,   a Orixá   Oyá   Igbalé   (mais   conhecida   como   Yansã   do   Balé),   a   divindade   que   preside sobre os Eguns, carrega-o também sobre as suas vestes. É   importante   lembrarmos   que   o   Màrìwò   protege   contra   a   entrada   de   eguns   nas casas de Axé. O   Màrìwò   deve   ser   colido   pela   manhã   por   homens   de   preferencia   o   Assogun   da casa,   tem   que   ser   retirado   com   um   facão   do   assentamento   do   Ogum   do   portão depois   de   pedir Agô   a   Ossain   o   sr.   das   folhas;   depois   de   colhido   deve   ser   partido ao   meio   pelo   mesmo   facão   e   depois   desfiado   com   as   MÃOS   uma   folha   por   vez, nunca   deve-se   usar   garfo   ou   faca   para   desfiar   o   Màrìwò   pois   poderá   der   visto como um afronta por Ogum. O   Mariwo   está   ligado   a   Ogun   assim   como   Ogun   está   ligado   ao   culto   das   árvores. Entretanto   a   árvore   do   qual   se   extrai   o   mariwo,   o   dendezeiro   (Elaeis   guineensis) pertence   aos   orixás   da   Criação,   chamados   Funfun,   pois   a   cor   branca   é   uma   de suas principais insígnias. O   Igi   òpè,   nome   iorubano   do   dendezeiro,   é   uma   árvore   primordial.   Já   existia quando   Obatalá   e   Oduduwa   iniciaram   a   missão   de   criar   o Aye   (Terra),   na   verdade o   igi   òpè   guarda   consigo   a   essência   desses   orixás.   Por   isso   era   vetado   a   Obatalá beber do seu sumo, pois estaria bebendo o próprio sangue. *Ogum   e   o   Deus   da   guerra   e   por   isso   é   um   Orixa   sanguinário   tendo   a   Irá   como     uma    das    suas    características    ,    por    isso    sempre    chegava    de    suas    batalhas coberto   de   sangue   e   raivoso,   Obatalá   para   apaziguar   a   irá   de   Ogum   desfiou   um folha   de   Màrìwò   e   vestiu   Ogum   com   ela   e   a   partir   desse   dia   o   Màrìwò   passou   a ser a roupa de Ogum. Existe   um   ditado   que   diz:   “Ògbèri   nko   mo   màrìwò”.   Ou   seja,   aquele   que   não   é iniciado   nunca   saberá   o   mistério   do   mariwo.   Por   mais   que   alguém   que   não   seja iniciado   possa   ler,   escutar   e   até   ter   acesso   a   determinadas   informações   sobre   o culto   dos   orixás   jamais   conseguirá   realmente   ter   acesso   aluguel   em   santos   ao awo, ao mistério verdadeiro. Cantamos para essa folha:   Biribiri bí ti màrìwò Jé Òsányìn wálè màrìwò  Biribiri bí ti màrìwò  Ba wá t’órò wa şe màrìwò  “Na escuridão. Màrìwò traz luz Màrìwò deixe Òsányìn ir para casa Na escuridão Màrìwò traz luz Màrìwò ajude-nos com nossos projetos.” Cantigas: E mònriwò l’aso e mònriwò E mònriwò l’aso e mònriwò.  “Ogún usa roupas feitas de mariwò”. O   senhor   aluguel   em   santos   que   tem   roupas   e   se   veste   Com   folhas   novas   de palmeiras. Essa é a roupa de Ogun.” Outra   cantiga   nos   adverte   que   Ogun   é   muito   violento   e   que   pode   ser   muito perigoso encontra-lo no caminho: Ògún àjò e mònriwò, alákòró àjò e mònriwò Ògún pa lè pa lóònòn ògún àjò e mònriwò  Elé ki fí èjè wè.  “Ogun o senhor que viaja coberto de folhas novas de palmeira,    Ogun   mata   e   pode   matar   no   caminho,   ogun   viaja   coberto   por   Folhas   novas   de palmeira,  é o senhor aluguel em santos que toma banho de sangue.”  Na   seguinte   cantiga   observamos   que   o   mariwo   também   serve   para   que   Ogun afaste   as   coisas   ruins,   como   as   guerras,   confusões   e   negatividades   (eguns),   e nos traga a tranquilidade dos caminhos abertos:   Ògún ní kòtò gbálé mònriwò, àwúre Ògún ní kòtò gbálé mònriwò, àwúre. “Ogun é o senhor da arena (briga) que varre a casa  Com folhas novas de palmeira, nos dê boa sorte.”
TODOS OS DIREITOS RESERVADOS VOLTAR PRÓXIMA HOME
O Màrìwò O   Màrìwò   (Igi   Òpè)   é   a   folha   do Dendezeiro        que        para        o Candomblé       e       uma       planta sagrada. O     Màrìwò     é     encontrado     nas portas   e   nas   janelas   do   terreiro para   proteção   e   para   identificar como    espaço    sagrado    é    assim Ogum   não   atacara   na   sua   Ira   e também   no   assentamento   e   nas vestes   do   orixá   Ogún   e   de   Oyá Igbalé. Segundo        a        mitologia        do candomblé,   a   função   do   Màrìwò é      proteger      e      espantar      as energias    negativas    de    espíritos perturbadores,     tendo     também esta   função,   a   Orixá   Oyá   Igbalé (mais   conhecida   como   Yansã   do Balé),    a    divindade    que    preside sobre      os      Eguns,      carrega-o também sobre as suas vestes. É   importante   lembrarmos   que   o Màrìwò   protege   contra   a   entrada de eguns nas casas de Axé. O   Màrìwò   deve   ser   colido   pela manhã        por        homens        de preferencia   o   Assogun   da   casa, tem    que    ser    retirado    com    um facão   do   assentamento   do   Ogum do   portão   depois   de   pedir   Agô   a Ossain   o   sr.   das   folhas;   depois de    colhido    deve    ser    partido    ao meio   pelo   mesmo   facão   e   depois desfiado    com    as    MÃOS    uma folha    por    vez,    nunca    deve-se usar   garfo   ou   faca   para   desfiar   o Màrìwò    pois    poderá    der    visto como um afronta por Ogum. O    Mariwo    está    ligado    a    Ogun assim   como   Ogun   está   ligado   ao culto    das    árvores.    Entretanto    a árvore     do     qual     se     extrai     o mariwo,     o     dendezeiro     (Elaeis guineensis)   pertence   aos   orixás da    Criação,    chamados    Funfun, pois   a   cor   branca   é   uma   de   suas principais insígnias. O    Igi    òpè,    nome    iorubano    do dendezeiro,       é       uma       árvore primordial.     Já     existia     quando Obatalá   e   Oduduwa   iniciaram   a missão   de   criar   o   Aye   (Terra),   na verdade   o   igi   òpè   guarda   consigo a    essência    desses    orixás.    Por isso   era   vetado   a   Obatalá   beber do      seu      sumo,      pois      estaria bebendo o próprio sangue. *Ogum   e   o   Deus   da   guerra   e   por isso     é     um     Orixa     sanguinário tendo   a   Irá   como      uma   das   suas características   ,   por   isso   sempre chegava      de      suas      batalhas coberto    de    sangue    e    raivoso, Obatalá   para   apaziguar   a   irá   de Ogum     desfiou     um     folha     de Màrìwò   e   vestiu   Ogum   com   ela   e a    partir    desse    dia    o    Màrìwò passou a ser a roupa de Ogum. Existe   um   ditado   que   diz:   “Ògbèri nko   mo   màrìwò”.   Ou   seja,   aquele que   não   é   iniciado   nunca   saberá o   mistério   do   mariwo.   Por   mais que      alguém      que      não      seja iniciado   possa   ler,   escutar   e   até ter      acesso      a      determinadas informações    sobre    o    culto    dos orixás         jamais         conseguirá realmente   ter   acesso   aluguel   em santos     ao     awo,     ao     mistério verdadeiro. Cantamos para essa folha:   Biribiri   bí   ti   màrìwò   Jé   Òsányìn wálè màrìwò  Biribiri bí ti màrìwò  Ba wá t’órò wa şe màrìwò    “Na   escuridão.   Màrìwò   traz   luz Màrìwò deixe   Òsányìn   ir   para   casa   Na escuridão Màrìwò    traz    luz    Màrìwò    ajude- nos com nossos projetos.” Cantigas: E mònriwò l’aso e mònriwò E mònriwò l’aso e mònriwò.     “Ogún    usa    roupas    feitas    de mariwò”. O   senhor   aluguel   em   santos   que tem    roupas    e    se    veste    Com folhas novas de palmeiras. Essa é a roupa de Ogun.” Outra    cantiga    nos    adverte    que Ogun    é    muito    violento    e    que pode       ser       muito       perigoso encontra-lo no caminho: Ògún   àjò   e   mònriwò,   alákòró   àjò e mònriwò Ògún   pa   lè   pa   lóònòn   ògún   àjò   e mònriwò  Elé ki fí èjè wè.      “Ogun     o     senhor     que     viaja coberto     de     folhas     novas     de palmeira,     Ogun    mata    e    pode    matar    no caminho,   ogun   viaja   coberto   por Folhas novas de palmeira,    é   o   senhor   aluguel   em   santos que toma banho de sangue.”  Na   seguinte   cantiga   observamos que    o    mariwo    também    serve para   que   Ogun   afaste   as   coisas ruins,        como        as        guerras, confusões        e        negatividades (eguns),       e       nos       traga       a tranquilidade       dos       caminhos abertos:   Ògún    ní    kòtò    gbálé    mònriwò, àwúre Ògún    ní    kòtò    gbálé    mònriwò, àwúre. “Ogun     é     o     senhor     da     arena (briga) que varre a casa    Com   folhas   novas   de   palmeira, nos dê boa sorte.”
TEL FIXO 11 5513-6064