Contatos 11 3492-0169 11-5513-6064        11- 98255-6755 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS VOLTAR PRÓXIMA HOME
 OBÌ A ORIGEM Obì   é   uma   semente   conhecida   como   noz   de   cola   (Cola Acuminata),   tendo   um   gosto   amargo   para   muitos   e   doce para   poucos.   Os Awo   Ifá   que   o   digam,   pois   em   seus   oșȩ ifa   reverenciam   os   ikin,   Ǫri   e   seus   ancestrais   com   esta poderosa semente. Obì   é   um   dos   400+1   Òrìșà   que   tem   um   papel   principal dentro   da   cultura   indígena   dos   povos   yorubá,   sendo   uma das   intermediadoras   de   nós   seres   humanos,   de   Ifá   e   todos   os   Òrìșà   que   a   procuram. Neste   caso   ela   foi   conduzida   a   ser   subordinada   dos   Òrìșà   porque   quando   ela   quis   vir   ao àiyȩ,   ela   não   executou   a   oferenda   prescrita   por   Ǫrunmìlá,   ela   seria   comida   pelos   Òrìșà   e os   seres   humanos.   Como   em   todos   os   Ȩșȩ   Ifá   explicam   que   quem   não   oferecer   não   será ajudado   pela   divindade,   assim,   Obì   foi   condenada   também   por   não   querer   se   casar   com Ewé,   e   toda   vez   que   ela   se   separasse   de   Ewé   ela   se   secaria.   Seguimos   o   ǫwȩ:   “bi   Obì kò   ba   ri   Ewé   ǫkǫ   rȩ,   gbigbȩ   bi   gbe   –   Sempre   que   Obì   não   estiver   com   seu   marido   (EWE), ela se secará.” O odù Ifá Oșȩ meji explica como se procedeu este que chamamos de ȩwǫ para ela: Òjiji ò bȩrù ǫfin A sombra não teme um buraco profundo. (Nome do Awo) A dia fun f`ewe Foi quem jogou Ifá para a Folha Ti nlo lèé gbóbi nyiàwó. Que estava indo casar-se com Noz de Cola. Igbà ti ó yá, Após algum tempo, Ewé ni òun ò fȩ obì mǫ. Noz de cola disse que ela não queria casar-se mais com Folha. Ló bá kǫ obì ìyàwóo rȩ silȩ. Ela então se divorciou de Folha. Igbà ti obì lǫ tán, Após Noz de Cola deixar Folha, Ló bá bȩrȩ si gbȩ. Ela começou a secar. Ìgbà ti ǫràn náà ò wǫ mǫ, Quando a coisa ficou insuportável, Ni obì bá tun padà wa fȩ ewe, Noz de Cola retornou para folha. Nigba naa o tóó wa bȩrȩ si yȩ ȩ.E foi então que sua esposa ficou boa outra vez. Ó ni Ojiiji ò bȩrù ǫfin; Ela disse, ”A sombra não teme um buraco profundo. A dia fun f`ewe Foi quem consultou Ifá para Folha Ti nlo lèé gbóbi nyiàwó. Que estava indo casar-se com Noz de Cola. Erǫ Ìpo, Viajantes de Ìpo, Erǫ Ǫfá Viajantes de Òfà, Igbá obò loun o f`ewé mǫ Foi quando Noz de Cola divorciou-se de Folha Șe bi gbigbȩ ni ngbȩ. Que ela começou a secar.” A   noz-de-cola   (também   chamada   de   abajá,   café-do-sudão,   cola,   mukezu,   obi   e   oribi   )   é   o fruto   das   plantas   pertencentes   ao   gênero   Cola   da   subfamília   Sterculioideae   (Malvaceae). As   espécies   mais   comuns   são   encontradas   na   África   Ocidental   e   na   Indonésia.   O   grupo contém um total de 125 espécies. O   extrato   é   produzido   principalmente   a   partir   de   duas   espécies,   Cola   nitida   (Vent.)   Schott et   Endl.   ou   Cola   acuminara   (Beauv.)   Schott   et   Endl.,   nomeadamente   a   partir   das   suas sementes.    Delas    é    extraído    quer    cafeína,    quer    teobromina.    Dados    sugerem    que    a propriedade do extrato tem efeitos semelhantes, em termos de dose, ao da cafeína. Possuindo   um   gosto   amargo   e   grande   quantidade   de   cafeína,   a   noz-de-cola   é   usada   por muitas   culturas   do   oeste   africano,   tanto   individualmente   quanto   em   grupo.   Muitas   vezes é usada cerimonialmente ou dada para convidados. A   noz   era   utilizada   originalmente   para   produzir   refrigerantes   de   cola,   mas   foi   substituída por   aromatizantes   artificiais   visando   a   diminuir   custos   na   produção   em   massa.   Algumas exceções   incluem   a   Red   Kola   da   A.G.   Barr   plc,   Harboe   Original   Taste   Cola   e   Cricket Cola, a última feita de noz-de-cola e chá verde. As   sementes   têm   ação   estimulante,   regularizadora   da   circulação. Atuam   como   um   tônico revigorante,   excitante   do   sistema   nervoso   e   muscular.   É   também   antidiarreica   e   usada nos    casos    de    anemia,    convalescença    de    doenças    graves,    problemas    estomacais    e certas   enxaquecas,   e   sobretudo   nas   perturbações   funcionais   do   coração.   As   sementes contêm   teobromina   e   cafeína,   usadas   por   muitas   pessoas   como   sucedâneo   do   cacau   e do café.    A    noz    de    cola    é    um    forte    estimulante,    antioxidante,    que    melhora    a    concentração, aumenta o poder de resistência e diminui o apetite. Devido   às   suas   propriedades   excepcionais,   a   noz   de   cola   é   utilizada   para   o   tratamento de   depressões,   cansaço,   diarreias,   enxaquecas,   para   facilitar   a   digestão,   diminuir   as náuseas, reduzir o peso e prevenir o mau hálito. A   palavra   “obi”,   se   refere   à   noz   de   cola   fresca   nativo   da   África,   especificamente   o   OBI ABATA. Varia de branco, a escuridão vermelho, em cor. Embora   possam   ser   usadas   outras   configurações   do   Obi   de   vários   modos,   são   os   quatro lóbulos de Obi, também conhecido como Iya Obi (A Mãe Obi). DIFERENTES TIPOS DE NOZES DE COLA 1.   Obì   –   Noz   de   cola Acuminata.   Obì   e   água   (obì   omi   tùtu)   são   oferendas   primordiais   nos cultos afro-descendentes. 2. Obì àbátá ifin – Obi 4 partes branco - Oferenda exclusiva de Obatalá. 3.   Obì   abatá   pupa   –   Obi   vermelho.   Serve   de   oferenda   para   qualquer   ebora   que   não   seja fun-fun, inclusive para Orí e Egun. 4.   Obì   edun   =   obì   àáyá   –   (Cola   Caricofolia–   Sterculiáceae)   –   Cola   de   macaco   Possui   o fruto vermelho e brilhante. É comestível. - Desconhecido o uso ritualístico. 5.   Obì   àbàtà   =   obì   gidi   –   (Cola   Acuminata   –   Sterculiáceae)   –   Este   é   um   tipo   de   nóz   de cola    vermelha    que    pode    possuir    de    quatro    a    seis    cotilenóides    (awé).    Típico    para oferenda para qualquer Ebora. 6. Àjoòpa é uma nóz de cola doce e vermelha, grande e de qualidade superior. 7.   Obì   ifin   =   O   mesmo   àjoòpa,   só   que   de   cor   branca.   -   Oferendado   a   Obatalá   -   Muitas vezes    é    dado    como    um    presente    ou    como    parte    de    um    presente    a    uma    pessoa importante. 8.   Gbánjà   =   górò   =   awé   méji.   –   (Cola   Nitida   –   Sterculiáceae)   –   É   vermelho   e   possui apenas   dois   segmentos   como   indica   um   de   seus   nomes   (awé   méji).   Contém   muita cafeína   e   por   este   motivo,   se   comido   à   noite,   provoca   insônia.   A   cafeína   age   como estimulante   e   excitante   muscular.   Combate   a   depressão   e   a   hipertensão   e   sua   ação rápida é também de curto efeito. Não serve de oferenda Òrìsá. Itan (lenda): Olodunmare   chama   os   homens   para   retornarem   ao   seu   lar,   porém   nem   mesmo   a   morte é capaz de apagar as lembranças os feitos de grandes homens. Obi   é   um   elemento   muito   importante   no   culto   de   Vodun,   Orisa   e   Nkise.   A   noz   de   cola, Obi,   é   o   símbolo   da   oração   no   céu.É   um   alimento   básico,   e   toda   vez   que   é   oferecido,   o seu   consumo   é   sempre   precedido   por   preces.   Foi   Orunmila   quem   revelou   como   a   noz   de cola foi criada. Quando   Olodunmare   descobriu   que   as   divindades   estavam   lutando   umas   contra   as outras,   antes   de   ficar   claro   que   Esu   era   o   responsável   por   isso,   Ele   decidiu   convidar   as quatro   mais   moderadas   divindades   (Paz,   a   Prosperidade,   a   Concórdia   e   Aiye,   a   única divindade feminina presente), para entrarem em acordo sobre a situação. Eles   deliberaram   longamente   sobre   o   motivo   de   os   mais   jovens   não   mais   respeitarem   os mais velhos, como ordenado pelo Deus Supremo. Todos   começaram   então   a   rezar   pelo   retorno   da   unanimidade   e   equilíbrio.   Enquanto estavam   rezando   pela   restauração   da   harmonia,   Olodunmare   abriu   e   fechou   sua   mão direita    apanhando    o    ar.    Em    seguida    abriu    e    fechou    sua    mão    esquerda,    de    novo apanhando o ar. Após   isso,   Ele   foi   para   fora,   mantendo   Suas   mãos   fechadas   e   plantou   o   conteúdo   das duas                                       mãos                                       no                                       chão.                                       Suas   mãos   haviam   apanhado   no   ar   as   orações   e   Ele   as   plantou.   No   dia   seguinte,   uma árvore   havia   crescido   no   lugar   onde   Deus   havia   plantado   as   orações   que   Ele   apanhara no ar. Ela rapidamente cresceu, floresceu e deu frutos. Quando as frutas amadureceram para colheita, começaram a cair no solo. Aiye    pegou-as    e    as    levou    para    Olodunmare,e    Ele    disse    a    ela    para    que    fosse    e preparasse as frutas do jeito que mais lhe agradasse. Primeiro,   ela   tostou   as   frutas,   e   elas   mudaram   sua   textura,   o   que   as   deixou   com   gosto ruim. No   outro   dia,   Ela   pegou   mais   frutas   e   as   cozinhou,   e   elas   mudaram   de   cor   e   não   podiam ser   comidas.   Enquanto   isso,   outros   foram   fazendo   tentativas,   no   entanto   todas   foram   mal sucedidas. Foram   então   até   Olodunmare   para   dizer   que   a   missão   de   descobrir   como   preparar   as nozes era impossível. Quando   ninguém   sabia   o   que   fazer,   Elenini,   a   divindade   do   Obstáculo,   se   apresentou como voluntária para guardar as frutas. Todas   as   frutas   colhidas   foram   então   dadas   a   ela.   Elenini   então   partiu   a   cápsula,   limpou e   lavou   as   nozes   e   as   guardou   com   as   folhas   para   que   ficassem   frescas   por   catorze dias. Depois, ela começou a comer as nozes cruas. Ela   esperou   mais   catorze   dias   e   depois   disso   percebeu   que   as   nozes   estavam   vigorosas e frescas. Após   isso,   ela   levou   as   frutas   para   Olodunmare   e   disse   a   todos   que   o   produto   das preces, Obi, podia ser ingerido cru sem nenhum perigo. Deus   então   decretou   que,   já   que   tinha   sido   Elenini,   a   mais   velha   divindade   em   Sua   casa quem   conseguiu   descodificar   o   segredo   do   produto   das   orações,   as   nozes   deveriam   ser dali    por    diante,    não    somente    um    alimento    do    céu,    mas    também,    onde    fossem apresentadas,   deveriam   ser   sempre   oferecidas   primeiras   ao   mais   velho   sentado   no   meio do grupo, e seu consumo deveria ser sempre precedido por preces. Olodunmare   também   proclamou   que,   como   um   símbolo   da   prece,   a   árvore   somente cresceria em lugares onde as pessoas respeitassem os mais velhos. Naquela   reunião   do   Conselho   Divino,   a   primeira   noz   de   cola   foi   partida   pelo   Próprio Olodunmare e tinha duas peças. Ele   pegou   uma   e   deu   a   outra   para   Elenini,   a   mais   antiga   divindade   presente.   A   próxima noz   de   cola   tinha   três   peças,   as   quais   representavam   as   três   divindades   masculinas   que disseram as orações que fizeram nascer a árvore da noz de cola. A   próxima   tinha   quatro   peças   e   incluía   assim   Aiye,   a   única   mulher   que   estava   presente na cerimónia. A próxima tinha cinco peças e incluiu Orisa-Nla. A próxima tinha seis peças representando a harmonia, o desejo das orações divinas. A noz de cola com seis peças foi então dividida e distribuída entre todos no Conselho. Aiye   então   levou   a   noz   de   cola   para   a   Terra,   onde   sua   presença   é   marcada   por   preces   e onde   ela   só   germina   e   floresce   em   comunidades   humanas   onde   existe   respeito   pelos mais velhos, pelos ancestrais e onde a tradição é glorificada. Ofò Obi: Com o Obi na mão direita: OBI KOSI IKÚ Obi para que não tenhamos morte OBI KOSI ÀRÙN Obi para que não tenhamos doenças OBI KOSI ÒFÒ Obi para que não tenhamos perdas OBI KOSI ÈJÉ Obi para que não tenhamos derramamento de sangue OBI KOSI FÌTÍBÒ Obi para que não tenhamos desentendimentos OBI KOSI ARÁ IKÚ BÀBÀWA Obi para que a morte não nos veja Saudações!! Com o Obi na Mão Esquerda: OBI NIBI IKÚ Obi para evitar a morte OBI NIBI ÀRÙN Obi para evitar as doenças OBI NIBI ÒFÒ Obi para evitar as perdas OBI NIBI ÈJÉ Obi para evitar derramamentos de sangue OBI NIBI ÌDÍNÀ Obi para evitar obstáculos OBI NIBI FÌTÍBÒ Obi para evitar desentendimentos OBI ASE O Obi tem força Cantiga: OBÌ KÁRA L’OKÀN OBÌ COMOVE-NOS PROFUNDAMENTE O CORAÇÃO GBÀRÀGÀDA ESCANCARADO OBÌ KÁRA L’OKÀN OBÌ COMOVE-NOS PROFUNDAMENTE O CORAÇÃO GBÀRÀGÀDA ESCANCARADO
Contatos 11 3492-0169 11-5513-6064        11- 98255-6755 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS VOLTAR PRÓXIMA HOME
 OBÌ A ORIGEM Obì    é    uma    semente    conhecida    como noz   de   cola   (Cola   Acuminata),   tendo   um gosto   amargo   para   muitos   e   doce   para poucos.   Os   Awo   Ifá   que   o   digam,   pois em   seus   oșȩ   ifa   reverenciam   os   ikin,   Ǫri e    seus    ancestrais    com    esta    poderosa semente. Obì   é   um   dos   400+1   Òrìșà   que   tem   um papel      principal      dentro      da      cultura indígena   dos   povos   yorubá,   sendo   uma das     intermediadoras     de     nós     seres humanos,   de   Ifá   e   todos   os   Òrìșà   que   a procuram.   Neste   caso   ela   foi   conduzida a    ser    subordinada    dos    Òrìșà    porque quando    ela    quis    vir    ao    àiyȩ,    ela    não executou     a     oferenda     prescrita     por Ǫrunmìlá,   ela   seria   comida   pelos   Òrìșà e   os   seres   humanos.   Como   em   todos   os Ȩșȩ   Ifá   explicam   que   quem   não   oferecer não   será   ajudado   pela   divindade,   assim, Obì    foi    condenada    também    por    não querer   se   casar   com   Ewé,   e   toda   vez que    ela    se    separasse    de    Ewé    ela    se secaria.   Seguimos   o   ǫwȩ:   “bi   Obì   kò   ba ri   Ewé   ǫkǫ   rȩ,   gbigbȩ   bi   gbe   –   Sempre que    Obì    não    estiver    com    seu    marido (EWE), ela se secará.” O    odù    Ifá    Oșȩ    meji    explica    como    se procedeu   este   que   chamamos   de   ȩwǫ para ela: Òjiji   ò   bȩrù   ǫfin   A   sombra   não   teme   um buraco profundo. (Nome do Awo) A   dia   fun   f`ewe   Foi   quem   jogou   Ifá   para a Folha Ti   nlo   lèé   gbóbi   nyiàwó.   Que   estava   indo casar-se com Noz de Cola. Igbà ti ó yá, Após algum tempo, Ewé   ni   òun   ò   fȩ   obì   mǫ.   Noz   de   cola disse   que   ela   não   queria   casar-se   mais com Folha. Ló   bá   kǫ   obì   ìyàwóo   rȩ   silȩ.   Ela   então   se divorciou de Folha. Igbà    ti    obì    lǫ    tán,   Após    Noz    de    Cola deixar Folha, Ló bá bȩrȩ si gbȩ. Ela começou a secar. Ìgbà   ti   ǫràn   náà   ò   wǫ   mǫ,   Quando   a coisa ficou insuportável, Ni   obì   bá   tun   padà   wa   fȩ   ewe,   Noz   de Cola retornou para folha. Nigba   naa   o   tóó   wa   bȩrȩ   si   yȩ   ȩ.E   foi então   que   sua   esposa   ficou   boa   outra vez. Ó    ni    Ojiiji    ò    bȩrù    ǫfin;    Ela    disse,    ”A sombra não teme um buraco profundo. A   dia   fun   f`ewe   Foi   quem   consultou   Ifá para Folha Ti   nlo   lèé   gbóbi   nyiàwó.   Que   estava   indo casar-se com Noz de Cola. Erǫ Ìpo, Viajantes de Ìpo, Erǫ Ǫfá Viajantes de Òfà, Igbá   obò   loun   o   f`ewé   mǫ   Foi   quando Noz de Cola divorciou-se de Folha Șe   bi   gbigbȩ   ni   ngbȩ.   Que   ela   começou a secar.” A    noz-de-cola    (também    chamada    de abajá,   café-do-sudão,   cola,   mukezu,   obi e     oribi     )     é     o     fruto     das     plantas pertencentes      ao      gênero      Cola      da subfamília    Sterculioideae    (Malvaceae). As       espécies       mais       comuns       são encontradas    na    África    Ocidental    e    na Indonésia.   O   grupo   contém   um   total   de 125 espécies. O   extrato   é   produzido   principalmente   a partir    de    duas    espécies,    Cola    nitida (Vent.)      Schott      et      Endl.      ou      Cola acuminara     (Beauv.)     Schott     et     Endl., nomeadamente      a      partir      das      suas sementes.      Delas      é      extraído      quer cafeína,       quer       teobromina.       Dados sugerem   que   a   propriedade   do   extrato tem   efeitos   semelhantes,   em   termos   de dose, ao da cafeína. Possuindo   um   gosto   amargo   e   grande quantidade   de   cafeína,   a   noz-de-cola   é usada    por    muitas    culturas    do    oeste africano,    tanto    individualmente    quanto em     grupo.     Muitas     vezes     é     usada cerimonialmente        ou        dada        para convidados. A    noz    era    utilizada    originalmente    para produzir   refrigerantes   de   cola,   mas   foi substituída    por    aromatizantes    artificiais visando   a   diminuir   custos   na   produção em   massa. Algumas   exceções   incluem   a Red    Kola    da    A.G.    Barr    plc,    Harboe Original    Taste    Cola    e    Cricket    Cola,    a última feita de noz-de-cola e chá verde. As     sementes     têm     ação     estimulante, regularizadora     da     circulação.     Atuam como    um    tônico    revigorante,    excitante do     sistema     nervoso     e     muscular.     É também   antidiarreica   e   usada   nos   casos de   anemia,   convalescença   de   doenças graves,   problemas   estomacais   e   certas enxaquecas,         e         sobretudo         nas perturbações   funcionais   do   coração.   As sementes   contêm   teobromina   e   cafeína, usadas     por     muitas     pessoas     como sucedâneo do cacau e do café.    A   noz   de   cola   é   um   forte   estimulante, antioxidante,         que         melhora         a concentração,     aumenta     o     poder     de resistência e diminui o apetite. Devido         às         suas         propriedades excepcionais,   a   noz   de   cola   é   utilizada para     o     tratamento     de     depressões, cansaço,    diarreias,    enxaquecas,    para facilitar   a   digestão,   diminuir   as   náuseas, reduzir o peso e prevenir o mau hálito. A   palavra   “obi”,   se   refere   à   noz   de   cola fresca   nativo   da   África,   especificamente o     OBI    ABATA.     Varia     de     branco,     a escuridão vermelho, em cor. Embora     possam     ser     usadas     outras configurações   do   Obi   de   vários   modos, são   os   quatro   lóbulos   de   Obi,   também conhecido como Iya Obi (A Mãe Obi). DIFERENTES TIPOS DE NOZES DE COLA 1.   Obì   –   Noz   de   cola   Acuminata.   Obì   e água     (obì     omi     tùtu)     são     oferendas primordiais          nos          cultos          afro- descendentes. 2.   Obì   àbátá   ifin   –   Obi   4   partes   branco   - Oferenda exclusiva de Obatalá. 3.    Obì    abatá    pupa    –    Obi    vermelho. Serve   de   oferenda   para   qualquer   ebora que   não   seja   fun-fun,   inclusive   para   Orí e Egun. 4.     Obì     edun     =     obì     àáyá     –     (Cola Caricofolia–    Sterculiáceae)    –    Cola    de macaco     Possui     o     fruto     vermelho     e brilhante.   É   comestível.   -   Desconhecido o uso ritualístico. 5.     Obì     àbàtà     =     obì     gidi     –     (Cola Acuminata   –   Sterculiáceae)   –   Este   é   um tipo   de   nóz   de   cola   vermelha   que   pode possuir    de    quatro    a    seis    cotilenóides (awé).      Típico      para      oferenda      para qualquer Ebora. 6.   Àjoòpa   é   uma   nóz   de   cola   doce   e vermelha,      grande      e      de      qualidade superior. 7.   Obì   ifin   =   O   mesmo   àjoòpa,   só   que   de cor    branca.    -    Oferendado    a    Obatalá    - Muitas   vezes   é   dado   como   um   presente ou   como   parte   de   um   presente   a   uma pessoa importante. 8.   Gbánjà   =   górò   =   awé   méji.   –   (Cola Nitida   –   Sterculiáceae)   –   É   vermelho   e possui    apenas    dois    segmentos    como indica   um   de   seus   nomes   (awé   méji). Contém   muita   cafeína   e   por   este   motivo, se   comido   à   noite,   provoca   insônia.   A cafeína      age      como      estimulante      e excitante        muscular.        Combate        a depressão   e   a   hipertensão   e   sua   ação rápida   é   também   de   curto   efeito.   Não serve de oferenda Òrìsá. Itan (lenda): Olodunmare    chama    os    homens    para retornarem     ao     seu     lar,     porém     nem mesmo   a   morte   é   capaz   de   apagar   as lembranças      os      feitos      de      grandes homens. Obi   é   um   elemento   muito   importante   no culto   de   Vodun,   Orisa   e   Nkise.   A   noz   de cola,    Obi,    é    o    símbolo    da    oração    no céu.É   um   alimento   básico,   e   toda   vez que    é    oferecido,    o    seu    consumo    é sempre     precedido     por     preces.     Foi Orunmila   quem   revelou   como   a   noz   de cola foi criada. Quando   Olodunmare   descobriu   que   as divindades      estavam      lutando      umas contra   as   outras,   antes   de   ficar   claro   que Esu    era    o    responsável    por    isso,    Ele decidiu      convidar      as      quatro      mais moderadas        divindades        (Paz,        a Prosperidade,    a    Concórdia    e    Aiye,    a única   divindade   feminina   presente),   para entrarem em acordo sobre a situação. Eles    deliberaram    longamente    sobre    o motivo    de    os    mais    jovens    não    mais respeitarem     os     mais     velhos,     como ordenado pelo Deus Supremo. Todos    começaram    então    a    rezar    pelo retorno    da    unanimidade    e    equilíbrio. Enquanto       estavam       rezando       pela restauração    da    harmonia,    Olodunmare abriu      e      fechou      sua      mão      direita apanhando    o    ar.    Em    seguida    abriu    e fechou    sua    mão    esquerda,    de    novo apanhando o ar. Após   isso,   Ele   foi   para   fora,   mantendo Suas     mãos     fechadas     e     plantou     o conteúdo     das     duas     mãos     no     chão.          Suas   mãos   haviam   apanhado   no   ar   as orações     e     Ele     as     plantou.     No     dia seguinte,   uma   árvore   havia   crescido   no lugar    onde    Deus    havia    plantado    as orações que Ele apanhara no ar. Ela    rapidamente    cresceu,    floresceu    e deu frutos. Quando    as    frutas    amadureceram    para colheita, começaram a cair no solo. Aiye      pegou-as      e      as      levou      para Olodunmare,e   Ele   disse   a   ela   para   que fosse   e   preparasse   as   frutas   do   jeito   que mais lhe agradasse. Primeiro,    ela    tostou    as    frutas,    e    elas mudaram   sua   textura,   o   que   as   deixou com gosto ruim. No   outro   dia,   Ela   pegou   mais   frutas   e   as cozinhou,   e   elas   mudaram   de   cor   e   não podiam    ser    comidas.    Enquanto    isso, outros     foram     fazendo     tentativas,     no entanto todas foram mal sucedidas. Foram   então   até   Olodunmare   para   dizer que     a     missão     de     descobrir     como preparar as nozes era impossível. Quando    ninguém    sabia    o    que    fazer, Elenini,    a    divindade    do    Obstáculo,    se apresentou       como       voluntária       para guardar as frutas. Todas    as    frutas    colhidas    foram    então dadas    a    ela.    Elenini    então    partiu    a cápsula,   limpou   e   lavou   as   nozes   e   as guardou     com     as     folhas     para     que ficassem frescas por catorze dias. Depois,   ela   começou   a   comer   as   nozes cruas. Ela   esperou   mais   catorze   dias   e   depois disso   percebeu   que   as   nozes   estavam vigorosas e frescas. Após    isso,    ela    levou    as    frutas    para Olodunmare    e    disse    a    todos    que    o produto     das     preces,     Obi,     podia     ser ingerido cru sem nenhum perigo. Deus   então   decretou   que,   já   que   tinha sido   Elenini,   a   mais   velha   divindade   em Sua   casa   quem   conseguiu   descodificar o   segredo   do   produto   das   orações,   as nozes   deveriam   ser   dali   por   diante,   não somente     um     alimento     do     céu,     mas também,    onde    fossem    apresentadas, deveriam       ser       sempre       oferecidas primeiras    ao    mais    velho    sentado    no meio   do   grupo,   e   seu   consumo   deveria ser sempre precedido por preces. Olodunmare    também    proclamou    que, como    um    símbolo    da    prece,    a    árvore somente   cresceria   em   lugares   onde   as pessoas respeitassem os mais velhos. Naquela   reunião   do   Conselho   Divino,   a primeira    noz    de    cola    foi    partida    pelo Próprio Olodunmare e tinha duas peças. Ele    pegou    uma    e    deu    a    outra    para Elenini,      a      mais      antiga      divindade presente.   A   próxima   noz   de   cola   tinha três   peças,   as   quais   representavam   as três        divindades        masculinas        que disseram   as   orações   que   fizeram   nascer a árvore da noz de cola. A   próxima   tinha   quatro   peças   e   incluía assim   Aiye,   a   única   mulher   que   estava presente na cerimónia. A    próxima    tinha    cinco    peças    e    incluiu Orisa-Nla. A        próxima        tinha        seis        peças representando   a   harmonia,   o   desejo   das orações divinas. A   noz   de   cola   com   seis   peças   foi   então dividida    e    distribuída    entre    todos    no Conselho. Aiye   então   levou   a   noz   de   cola   para   a Terra,   onde   sua   presença   é   marcada   por preces   e   onde   ela   só   germina   e   floresce em   comunidades   humanas   onde   existe respeito      pelos      mais      velhos,      pelos ancestrais      e      onde      a      tradição      é glorificada. Ofò Obi: Com o Obi na mão direita: OBI KOSI IKÚ Obi para que não tenhamos morte OBI KOSI ÀRÙN Obi para que não tenhamos doenças OBI KOSI ÒFÒ Obi para que não tenhamos perdas OBI KOSI ÈJÉ Obi para que não tenhamos derramamento de sangue OBI KOSI FÌTÍBÒ Obi para que não tenhamos desentendimentos OBI KOSI ARÁ IKÚ BÀBÀWA Obi para que a morte não nos veja Saudações!! Com o Obi na Mão Esquerda: OBI NIBI IKÚ Obi para evitar a morte OBI NIBI ÀRÙN Obi para evitar as doenças OBI NIBI ÒFÒ Obi para evitar as perdas OBI NIBI ÈJÉ Obi para evitar derramamentos de sangue OBI NIBI ÌDÍNÀ Obi para evitar obstáculos OBI NIBI FÌTÍBÒ Obi para evitar desentendimentos OBI ASE O Obi tem força Cantiga: OBÌ KÁRA L’OKÀN OBÌ COMOVE-NOS PROFUNDAMENTE O CORAÇÃO GBÀRÀGÀDA ESCANCARADO OBÌ KÁRA L’OKÀN OBÌ COMOVE-NOS PROFUNDAMENTE O CORAÇÃO GBÀRÀGÀDA ESCANCARADO