Contatos 11 3492-0169 11-5513-6064        11- 98255-6755 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS VOLTAR PRÓXIMA HOME
Odu Odi mej Odi meji Odi nasceu em Eju-Ipee em Ilorin. Ele é o filho do rei de Eju e Ibilola. Ele é às vezes chamado Asapereadagba ("fezes curto"), como ele tem pernas muito curtas. Odi tem um tabu contra comer vegetais yanrin, e inhame que pausa quando ele tira fora da pilha. Ele não pode usar um tapete quadrado para dormir, e ele não pode cavar com uma enxada, perto da porta da cidade. Este Odù fala dos que tem inimigos secretos tentando lançar encantamentos sobre eles ou os que têm sonhos ruins a maior parte do  tempo. Eles precisam apaziguar Ifá para poderem vencer essas obstruções mundanas.
Observação ocidental: O cliente está sentindo aumento de pressões tanto nas questões temporais como emocionais.  Odi meji é o quarto Odù na ordem fixada por Òrúnmìlà. Este Odù é fundamental por que ele completa os quatro pontos cardeais do universo:  Ejiogbe(Leste), Oyeku meji (Oeste), Iwori meji (Norte), e Odi meji(Sul).  Odù Idi meji simboliza a maternidade. A interação de um Idi masculino no lado direito com um Idi feminino no lado esquerdo resulta em reprodução o nascimento de uma criança. Se uma pessoa estiver encontrando dificuldade em se estabelecer na vida   e  estiver se mudando de casa em casa  sem residência permanente, Idimeji    diz que a pessoa deve retornar à cidade ou país de seu nascimento. Com o  sacrifício apropriado ao ori (cabeça) ou eleda (criador) da pessoa, a vida poderá facilmente retornar ao normal.  Em Odù Odi meji, Ifá vê boa sorte e vida longa para um homem ou uma mulher. Mas o cliente necessita cultuar Ifá para evitar morte súbita. O cliente poderá se elevar à uma boa posição na vida mas deverá ser cuidadoso com caluniadores. É possível trabalhar duro no começo da vida  e perder tudo no final. Para prosperar, devem ser feitas constantes oferendas aos ancestrais do cliente. Se alguém planeja viajar, deve ser feito sacrifício a Ògún para assegurar uma jornada segura e feliz. Quando uma mulhere stiver desesperada para ter um filho, ela é aconselhada a  satisfazer Òrúnmìlà. Ifá diz que ela terá uma criança e que esta criança será uma menina. Para serem bem sucedidas na vida, as pessoas encarnadas por Odù Idimeji  deverão ser confiáveis, honestas, e francas em seus negócios com os   outros. Elas deverão ter os pés no chão e serem práticas em sua atitude com relação à vida.        Odi Meji representa a paz que resulta de completar uma expectativa. O Odu também é conhecido como o "selo". Em todos os tipos de Ifá-Orixá rituais do conceito de "vedação" é um elemento essencial: para selar uma cerimônia é a garantia de que ele irá se manifestar. No final de uma invocação, o sacerdote respira na bandeja, o tapete ou o que ele vem trabalhando com / no, e diz que a palavra "para" (pronuncia-se "toh"). Em iorubá que significa "bastante" ou "está consumado" ou "isso é exatamente como deveria ser", após a palavra já foi dito, o ritual ou invocação é fechado, de modo que as coisas disse depois não derreter juntamente com o processo de invocação. Como princípio metafísico Odi Meji é o selo de conclusão, como acontece na natureza. Mas: na Natureza no final (vedação) de alguma coisa, é sempre o início (abertura) de outra coisa, e isso é exatamente como é em Ifa, onde ele aponta para o ciclo de nascimento, vida, morte e renascimento. Odi Meji aconselha o uso do mel para fazer as coisas na vida mais doce: o mel é oferecido aos Espíritos quando pedimos-lhes para "coisas doces". Odi Meji fala da maternidade, e das responsabilidades ligadas ter filhos.Quando Odi Meji cai, o cliente muitas vezes tem sonhos ruins, e não raramente ele sente uma pressão crescente, tanto socialmente e emocionalmente. Geralmente Odi Meji prevê a prosperidade e uma vida longa, especialmente quando o cliente adora Ifá. O cliente pode subir a uma alta posição, mas deve estar ciente de pessoas que querem levar a sua queda. Este é um aviso muito concreto: filhos de Odi Meji podem encontrar-se trabalhando muito duro e muito sucesso no início da vida, só para ver tudo que está sendo tirado deles mais tarde. Odi Meji sugere sacrificar a Egun, e se um vai viajar um sacrifício a Ogun está em ordem. Filhos de Odi Meji têm um forte tabu contra a mentira e outras formas de desonestidade. A instrução principal neste Odu é permanecer atento para não se tornar vítima de trapaça e desonestidade dos outros e ... ! de si mesmo Quando Odi Meji vem com Ire, algumas das palavras-chave são: a resistência que leva à construção de poder, reconhecimento de entes próprio destino, de renovação, autoconfiança. Quando Odi Meji vem com Ibi, algumas palavras-chave são: miséria, labuta, fraqueza e limitação da liberdade. Características do filhos desse Odu: São pessoas sonhadoras, inteligentes, talentosas, caprichosas, tem mania de grandeza, são arrogantes, gostam de intrigas mas são respeitosas, são protegidas e perturbadas por Exu. Itan: Conta-se a história de um homem que era escravo e um dia se viu abraçado em um eminente perigo. Este homem foi amarrado por dele terem dito que cometera um crime. Segundo as leis daquela terra, botaram o homem num caixão grande todo pregado e deitaram a caixa rio abaixo. Por uma dessas coincidências que sempre acontecem no  destino* das criaturas, a correnteza lançou o caixão na praia duma cidade cujo o rei estava morto e enterrado, e onde os súditos ainda estavam guardando luto. Acontece que ali haviam muitos príncipes com direito a sucessão imediata, mas sobre todos pesava alguma grave acusação, de forma que não se sabia como haviam de decidir o complicadíssimo problema da sucessão do rei morto, como nunca jamais acontecera na história do dito povo. Depois de muito cogitar do assunto, foi decidido que marcassem um prazo para surgisse uma pessoa estranha àquela nação que assumiria o governo e seria o rei daquela terra daí em diante. Dito e feito, esse homem, que tinha antes do cativeiro feito uma oferenda que o babalaô determinara, veio ele se esbarrar, dentro do caixão, na praia de ibim, onde o acolheram e imediatamente o elegeram rei daquele povo. Assim ficou ele sendo o venturoso rei de uma nação . Onde só o destino (odú) poderia dar tamanha sorte.                                                                                                Atelewo abinutelu consultou Ifá para Itere.  Foi dito que suas ideias iriam sempre se materializar;  Portanto ele deve sacrificar Pregos, três bodes, e três galos. Itere obedeceu e fez o sacrifício. Foram preparadas folhas de Ifá para ele beber.  Entre os materiais prescritos para o sacrifício estavam os pregos.  Pregos, que tem cabeças, capacitariam os sonhos de Itere a se realizarem ou suas idéias a se concretizarem. Opa-aro abidijegelege consultou Ifá para as pessoas em Ife.   Foi dito que uma vez que a morte estava matando as pessoas ali, elas deveriam sacrificar uma corrente e um carneiro.  Eles ouviram e sacrificaram.  O Babalawo disse: Um único elo nunca quebra.  Assim, as mãos da morte não podem mais tocá-los.  A morte personificada estava matando a todos em Ile -Ife. Ifá foi consultado. O Babalawo aconselhou os residentes a fazer um  sacrifício  que incluía uma simples corrente que nunca pode ser quebrada. Eis como a mão malévola da morte pode ser detida.  Odidi-afiditi consultou Ifá para Odidimade.  Foi pedido a ele que fizesse um sacrifício: dois agbonolodu (grandes cocos),dois caracóis, e três mil e duzentos búzios. Ele se recusou à oferecer o sacrifício.  O Babalawo disse:Ifá diz,“Seu filho nunca falará ao longo de sua Idimeji divinou para Odidimade, mas ele se recusou a oferecer o sacrifício requisitado.  Portanto, conforme o Ifá, seu filho permaneceria mudo ao longo de sua vida. Eu sou eni-odi Você é eni-odi Dois eni-odi divinaram para o odi (fortaleza) durante hostilidades políticas.  Foi dito:O odi circundará a cidade.  Portanto ele deve oferecer dois tecidos de embalar.  E assim ele fez. Durante hostilidades políticas entre duas cidades, é de incumbência dos  residentes construir uma fortaleza, que os protegerá de seus inimigos. Isso também  deveria se aplicar à um indivíduo ou uma família que esteja sendo ameaçada de alguma forma.  "O Odi muito alto e poderoso, o Odi muito poderoso " foram os que lançam Ifa para Eji Odi, no dia que ele foi para o mercado de Ejigbomekun, no dia que também chorou porque ele não tinha mulher. Eles instruíram Eji Odi para fazer sacrifício. "Tudo bem, mas o que?" foi a não pergunta razoável. Disseram-lhe para oferecer abundância de mel, pois, se tudo falhar, doçura do mel ainda irá fazer o truque. Eji Odi ouviu e fez o sacrifício. Fora dos grandes quantidades de mel ele levou para o do Awo, o do Awo levou só um pouco, e fez medicina dele. Assim que Eji Odi chegou ao mercado de Ejigbomekun, ele abordou o Chefe das mulheres do mercado, e derramou um pouco de mel do frasco de remédio a do Awo deu, em sua abertura privado; este método não ortodoxo fez isso muito bem. Ambos envolvidos em relações sexuais, e Eji Odi tempo da sua vida. Assim fez a mulher. O resultado deste encontro foi estranho que a maioria dos homens, que chegam de longe, queria ter relações sexuais com a mulher-chefe de mercado. Ela fez todos felizes, e eles cantaram em voz alta: "Líder da Mulher mercado, Chefe, vamos! Doce mel nos impede de deixar o seu mercado, doce mel