Contatos 11 3492-0169 11-5513-6064        11- 98255-6755 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS VOLTAR PRÓXIMA HOME
OBS: 1) Existem outras favas de Orixás, o cuidado do Zelador é de verificar, pois em cada assentamento poderá entrar uma diferente da lista acima, dependerá da cabeça do filho de santo de seu juntó e da harmonia que o Orixá precisa para com o seu filho. Deverá para isso ser feito um jogo no qual se pergunta ao Orixá se as favas acima são suficientes ou se necessita alguma outra. 2) Toda fava deverá passar no abô antes de ser colocada no acento. * Folhas Saião – Fortuna – Cambara - Canela De Velho - Palma De Tempo – Quaresmeira – Balainho – Elevante – Manjericão - De Algodão – Alecrim - De Milho - De Café – Embauba – Manacá - Espineira Santa – Dolar – Poejo - De Boldo - 7 De Guiné - De Coco – Coqueirinho - 1 De Colonia – Genipapo - De Fruta Pào - De Laranja Lima - Cirigúela - De Goiabeira – Panacéia - Gervão Branco - De Oliveira - 1 De Graviola - De Obi – Sulime - Cordão De Frade - Barba De Velho - De Fumo Baleeira Branca Este é o Ingoroci que o Orum permite a Terra: Babixé Coruagá Orum Kará Orum Kará Ori Okô Jan Jan Bá Conijé Ago Bará Oju Rá Berê Oju Bagirô Jan Jan Ajá Ô Jan Jan Ará Ô Babixé Rum Bá Inirô Ajá Ro Ru Rá Ajanibô Babixê Orum Bá * Comidas 1- Obaluaê Azauane Pipoca com tiras de coco, acaçás em grande quantidade, papa de acaçá no meio 1 obi aberto, 1 pade de mel com melão aberto ao meio sem sementes, frutas (melão, melancia, fruta de conde, goiaba, laranja lima, fruta pão abertas). 2- Obaluaê Possum Pipoca com 7 acaçás, acaçás puros em grande quantidade, canjica cozida com pipoca e coco ralado por cima, frutas claras, canjica cozida com 7 folhas de saião na beirada pomada de ori e tiras de algodão coco ralado por cima. Tigela de louça com canjica cozida com 7 folhas de saião na beirada pomada de ori e tiras de algodão e coco ralado por cima. Tigela ou alquidar com massa de acaçá cozida com 1 folha da fortuna e no meio 1 obi branco aberto em 4 partes. Alquidar com pade de mel com feijão fradinho torrado 1 acaça ao meio e 4 bandeiras. Alquidar com pade de azeite doce com 7 folhas da fortuna feijão fradinho cozido e 1 bandeira branca. Pode dar o paliteiro do Ogum (cara cozido ou assado aberto ao meio sem pades só leva 21 palitos de cada lado). Alquidar com feijão fradinho torrado com 7 acaçás e 7 folhas de saião. 3- Obaluaê Jakã Alquidar com pade de mel com feijão fradinho torrado 1 acasa ao meio e 4 bandeiras, alquidar com pade de azeite doce feijão fradinho cozido 7 folhas da fortuna e 1 bandeira branca; (Ogum poderá comer cara assado ou cozido sem pades com 21 palitos em cada metade do cara e Obaluaê alquidar com feijão fradinho torrado com 7 acaçás e 7 folhas de saião). Pipoca com 7 acaçás, papa de acaçá com 7 folhas da fortuna; frutas (usadas nos outros). Fica e come em sabagi quente. 4- Obaluaê Zumbara Frutas abertas, acaçás em grande quantidade, pipoca com 7 acaçás, 1 espiga de milho cozida com canjica e amendoim torrado, 1 alquidar com um pouco de canjica cozida uma espiga de milho assada ou cozida ao meio e 7 folhas de saião e 7 folhas de fortuna em volta. Come e fica em sabagi quente. Com canjica cozida no meio 1 espiga de milho assada ou cozida com 7 folhas de saião e 7 folhas de fortuna em volta. * Qualidades ou Caminhos de Obaluaê 1- Obaluaê Azauane - O fundamento dele é com Tempo e Bessem (Bessaim). Seu acentamento é em barro cru (cuscuzeiro) ou barro pintado de branco sua quarta da mesma forma. Come em sabagi quente. É consagrado no azeite doce e mel. Sua roupa é branca ou rajada de negro e bons atacans, não há necessidade de senzala, sua roupagem de palha completa saia e aze com enfeites de muitos guizos na roupa . Trás nas mãos 1 lança e xaxará ou somente o xaxará. Não é obrigatório levar bolsas, mas pode levar duas cabaças entrelaçadas de palha da costa enfeitada de búzios. 2- Obaluaê Possum - Fundamento com Oxalá com Tempo (pois ele já é um tempo). Seu elementar é 7. Seu cuscuzeiro e sua duas quarta é de barro branco ou pintado de branco. Fica em sabagi quente. Come no sabagi quente. Sua veste é na cor branca crua com muitos atacans seu aze e saia são de palha da costa e não leva guizos. Nas suas mãos tem 1 xaxará. 3- Obaluaê Jakã - Fundamento com Ogum. Seu elementar é 7. Seu cuscuzeiro e sua 2 quarta são de barro cru. Azeite doce e mel para consagrá-lo. Sua veste é estampada com cor clara amarela e verde em tons pastéis, seu aze e saia de palha da costa decorado com búzios, não leva guizos no aze e saia e nem no acentamento. Leva cabaças penduradas na roupa. Trás nas mãos xaxará e 1 lança. 4- Obaluaê Zumbara - Tem fundamento com Ossaim Birê. O dono dos cristais da terra da vida. Seu elementar é em 7. Seu pote de barro cru ou pintado de branco leva 1 quarta de barro cru ou pintada de branco. Azeite doce e mel para consagrá-lo. Sua veste é branca rajada de verde, seu aze e saia com detalhes de muitos búzios. Trás nas mãos 1 xaxará envolvido com folhas de Ossaim (peregum verde). Obs.: Obaluaê e Omulu comem no tempo embaixo de árvore frondosa em campo aberto. Ebó para a saúde ( Omulu ) Material: 1 alguidar milho de pipoca Areia ( bem limpa, podendo-se comprar areia cumum, lava-la bem e secar no sol ) 1 vela de sete dias branca foto da pessoa doente Modo de preparo: Colocar 5 dedos de areia na panela junto com o milho de pipoca, mexer bem fechar a panela e deixar a pipoca estourar ( não deixe o fogo alto para não queimar a pipoca ), retire com uma colher a pipoca e va colocando no alguidar, deixe esfriar. Acenda a vela e chame 3 vezes por Omulu, faça uma oração pedindo ao orixá que derrame seu axé sobre a pipoca, para que ela retire toda a negatividade presente no corpo do doente, coloque o alguidar por 3 dias em baixo da cama do doente, a vela deverá ser colocada sobre a foto, de modo que a base da vela cubra a cabeça da pessoa, procure fazer suas orações durante os 7 dias em que a vela estiver acesa, procure manter um copo com água ao lado da vela, trocando a água 1 vez ao dia. Após 3 dias despachar o alguidar bem longe da casa do doente. Obs: o doente não pode ir junto despachar a pipoca , fazer este ebó em lua nova Ebó para afastar doenças, negatividade, feitiçaria ( Omulu ) 1 lençol branco ( pode ser usado) 500gr de milho de pipoca areia ( limpa como descrita no ebó anterior ) 7 velas comum branca 7 moedas ( lavadas e secas ) 21 folhas de mamona branca ( lavadas e secas ) Modo de preparo: Estoure a pipoca na areia sem que ela queime, deixe esfriar. Abra o lençol no chão, fique bem no centro, va pegando a pipoca aos poucos e passando pelo corpo todo, desde a cabeça aos pés, inclusive na sola ,deixe que as pipocas caiam no chão a medida que você for passando no corpo, passe as velas 1 a uma pelo corpo todo ( apagadas) quebre cada um em três partes e deixe cair no lençol, passe as folhas de mamona como se fosse uma vassoura, limpando todo seu corpo, por último passe as moedas e deixe cair no lençol, de um passo a frente, caso tenha caído algo fora do lençol, pegue com um plástico e jogue sobre o lençol, amarre as 4 pontas do lençol e despache bem longe de casa na mesma hora. Obs: desde o momento em que você estiver colocando o lençol no chão, começe a pedir a Omulu que retire todos os males de seu corpo, ao passar os ingredientes pelo corpo, mentalize seu corpo sendo limpo, seus caminhos sendo abertos, todos os nós que estão amarrando seu corpo sendo desatados. Após despachar o ebó, tome um banho de folhas de boldo Ebó de Obaluaiê/ Omulu para todas finalidades  1 alguidar milho de pipoca mel de abelhas 1 vela de sete dias branca coco seco picado em cubinhos ( coco descascado) areia Modo de preparo: Estoure a pipoca na areia sem queimar,deixe esfriar e coloque no alguidar, ponha o coco por cima da pipoca regando com mel. Acenda a vela ao lado saudando Omulu 3 vezes, fazendo seus pedidos e orações. Fazer este ebó em fase de lua nova, crescente ou cheia Ebó de Omulu/Obaluaiê 1 alguidar milho de pipoca 1 bisteca de porco azeite de dendê 1 vela de sete dias branca areia Modo de preparo: Estourar a pipoca na areia sem que ela queime, deixe esfriar e reserve. Coloque a pipoca no alguidar, frite a bisteca no azeite de dendê e coloque sobre a pipoca, aguarde esfriar bem. Acenda a vela ao lado saudando Omulu 3 vezes fazendo seus pedidos e orações. Obs: Todos ebós de Omulu/ Obaluaiê devem ser feitos fora de casa, despachando-se após 3 dias em um jardim.Podendo- se faça em beira de mata ou praia Magia para auxiliar nos casos de doenças Ingredientes: 1 vela branca 1 vela azul clara 1 vela verde 1 vela rosa 1 vela roxa 1 vela violeta 1 vela lilás O nome completo da pessoa a ser ajudada ou uma fotografia Modo de fazer: - Acenda no chão as sete velas coloridas, em círculo e nesta ordem: branca, azul clara, verde, rosa, roxa, violeta e lilás. - Coloque o nome ou uma fotografia da pessoa enferma dentro do círculo de velas, já acessas. - Ajoelhe-se, concentre-se em Deus e em seus Divinos Tronos e faça esta oração evocativa: Eu evoco Deus, evoco seus Divinos Tronos, evoco a sua Lei Maior e sua Justiça Divina, Assim como evoco seus Tronos Medicinais e peço que auxiliem na cama da doença de (nome do doente), sempre em acordo com seu merecimento. Peço também que, caso seja necessário o auxílio de algum profissional, então que este seja inspirado para o maior benefício deste(a) meu (minha) irmão (a). Amém Reze uma oração de sua preferência A interação entre Xangô e Omulu Existe uma lenda no mundo espírita de que Xangô tem aversão à morte e a doença e por isso, filhos de Xangô não trabalham em corrente de desobsessão e jamais incorporam Omulu. Além disso, não podem ter guias na linha das almas, na linha de Omulu. Na verdade, Omulu está próximo de todos aqueles filhos que estão na hora da morte, pois como é o Orixá que milita nos campos da doença e do cemitério, é ele quem recebe o corpo do recém falecido e dá maleime ao doente que não aguenta mais seu sofrimento. Da mesma forma atua Nanã, que é o Orixá da morte, propriamente dita, da transmutação, e por isso está presente nesse momento, fazendo a sua parte, atuando na sua vibratória. Nada impede que um filho de Xangô tenha guais espirituais na linha de Omulu, até porque os Orixás são forças da natureza e por sua perfeição, interagem a todo o momento. Imagine uma linda tarde de sol, na praia, com vento batendo nas folhas das palmeiras e as águas quebrando nas pedras a beira mar. Só nesta curta frase, você já citou a ação de vários Orixás, interagindo em perfeita harmonia: Praia = Iemanjá; Folhas = Ossanhe e Oxóssi; Vento = Iansã; Pedra = Xangô. O mar, terreno de Iemanjá, também é terra dos mortos, conhecido como "Calunga Grande", ou seja, mais uma interação entre os Orixás. Alguns médiuns têm em sua coroa a vibração de mais de um Orixá e podem ter fortemente Xangô (Pai de cabeça), porém traços de Omulu. Dessa forma, pode, por exemplo, ter seu Caboclo vibrando na linha de Xangô e seu Preto Velho na linha de Omulu. A interação entre Omulu e Xangô é uma realidade, ao contrário do que se pensa, e pode ser representada por Xangô Abomi e Xangô Aganju, que são representantes de Xangô na Linha das Almas. Não permitir que filhos de Xangô trabalhem em desobsessões é um erro grave, até porque a missão principal de um médium é exercer o trabalho fraternal, de ajuda, e impedi-lo de praticar o bem, o auxílio a um irmão obsediado, é uma falha grave.  
Orixás Candomblé Obaluae Obaluae * Quem é * Saudação  Favas União – Prosperidade – Patchuli – Cumaru – Ofá – Aridã – Fortuna - Da Seda - De Gegê (Fava De Obara) - Tendão De Exu – Divina - De Tempo - Da Paz - Olho Grande - Güeto - Do Algodão - Da Terra - Vence Demanda - Olho De Boi - De Egum - Abre Caminho - De Oxalá