Contatos 11 3492-0169 11-5513-6064        11- 98255-6755 HOME VOLTAR PRÓXIMA TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
Ori   é   um   importante   conceito   metafísico   espiritual   e   mitológico para   os   Yorubás,   identificado   no   jogo   do   merindilogun   pelo   odu ossá   e   representado   materialmente   pelo   candomblé,   através   do assentamento   sagrado   denominado   Igba   Ori.   Cadaigba   ori   é   uma representação    material    e    imaterial    de    um    individuo,    captando constantemente   energias   oriundo   da   natureza   para   equilibrar   a mente   do   seu   adeptos   e   crentes.   É   considerado   o   primeiro   orixá da   existência   (a   essência   real   do   ser).   Deve   ser   assentado   e louvado   antes   de   qualquer   outro   Orixá   depois   de   Esu   no   ritual   de Bori/Ebóori, pois só ori permite a compreensão e o transe. O   assentamentos   de   ori   são   sempre   visto   em   recipientes   de:   Porcelana   (Variedade   de   cerâmica   dura, branca   e   translúcida),   usado   principalmente   por   iniciantes   na   feitura   de   santo.   Vaso   de   cristal   (Vidro muito   límpido   e   puro),   usado   por   Babalorixás,   Iyalorixás   e   pessoas   de   cargo.   Dentro   dos   recipientes são colocados apetrechos e fetiches inerente a cada Ori (Yoruba), e búzios. Na   preparação   de   qualquer   assentamento   de   orixá   os   rituais   da   sasanha,   folha   sagrada   e   água sagrada   são   imprescindíveis.   Ori,   palavra   da   língua   yoruba   que   significa   literalmente   cabeça,   refere- se   a   uma   intuição   espiritual   e   destino.   Ori   é   o   Orixá   pessoal,   em   toda   a   sua   força   e   grandeza.   Ori   é   o primeiro   Orixá   a   ser   louvado,   representação   particular   da   existência   individualizada   (a   essência   real do ser). É   aquele   que   guia,   acompanha   e   ajuda   a   pessoa   desde   antes   do   nascimento,   durante   toda   vida   e após   a   morte,   referenciando   sua   caminhada   e   a   assistindo   no   cumprimento   de   seu   destino.   Ori   em yoruba   tem   muitos   significados   -   o   sentido   literal   é   cabeça   física,   símbolo   da   cabeça   interior   (Ori   Inu). Espiritualmente,   a   cabeça   como   o   ponto   mais   alto   (ou   superior)   do   corpo   humano   representa   o   Ori, não existe um Orixá que apóie mais o homem do que o seu próprio Ori. Enquanto   Orixá   pessoal   de   cada   ser   humano,   com   certeza   ele   está   mais   interessado   na   realização   e na felicidade de cada homem do que qualquer outro Orixá. Da   mesma   forma,   mais   do   que   qualquer   um,   ele   conhece   as   necessidades   de   cada   homem   em   sua caminhada   pela   vida   e,   nos   acertos   e   desacertos   de   cada   um,   tem   os   recursos   adequados   e   todos   os indicadores   que   permitem   a   reorganização   dos   sistemas   pessoais   referentes   a   cada   ser   humano. Ajalá   é   responsável   pela   modelação   da   cabeça   humana,   e   acredita-se   que   o   Ori   e   o   Odu   -   signo regente de seu destino que escolhemos, determina nossa fortuna ou atribulações na vida. O   trabalho   árduo   trará,   ao   homem   afortunado   em   sua   escolha,   excelentes   resultados,   já   que   nada   é necessário   despender   para   reparar   a   própria   cabeça.   Assim,   para   usufruir   o   sucesso   potencial   que   a escolha de um bom Ori acarreta, o homem deve trabalhar arduamente. Aqueles,   entretanto   que   escolheram   um   mau   Ori   têm   poucas   esperanças   de   progresso,   ainda   que passem   o   tempo   todo   se   esforçando.   O   Ori,   entidade   parcialmente   independente,   considerado   uma divindade   em   si   próprio,   é   cultuado   entre   outras   divindades,   recebendo   oferendas   Ebori,   e   orações, Ori é o protetor do homem antes das divindades. Concepção de Orí : Cabeça   no   sentido   literal   da   palavra.   Mas,   Orí   no   conceito   yorùbá   tem   outras   conotações   além   da simples   cabeça   física.   Pois,   para   os   Yorùbá   existe   o   ORÍ-INÚ   –   a   cabeça   interior.   Este   Orí-inú   é aquele   que   foi   moldado   por   Àjàlá   (o   Oleiro   fazedor   de   cabeças,   descrito   na   lenda   do   Orí   e   a   escolha do destino do homem). ORÍ:   -   A   fisiologia   divina   Orí   então   descerá   e   ocupará   o   seu   lugar   no   Orí   do   corpo   criado,   através   da chamada   "moleira",   abertura   no   crânio   do   bebê   q   irá   se   fechando   conforme   se   desenvolve   ao   longo dos   anos,   onde   se   dá   a   "armadilha   para   Orí",   uma   vez   encerrado   lá   Orí   somente   voltará   a   se   libertar do   corpo   na   última   expiração,   pela   boca.   A   princípio   Orí   assentar-se-á   no   cérebro   (opolo)   daquele corpo,   onde   comandará   Orí   Òde   (cabeça   externa).   ORÍ   ÒDE   -   a   cabeça   externa   caracteriza-se   pela cabeça    física    (crânio,    cérebro,    sistema    nervoso    central,    olhos,    ouvidos,    etc)    e    também    pela personalidade   e   intelecto   q   resultará   da   interação   daquele   corpo   com   Orí   Inú   (cabeça   interna),   a