Contatos 11 3492-0169 11-5513-6064        11- 98255-6755 HOME VOLTAR PRÓXIMA TODOS OS DIREITOS RESERVADOS
COMO PREPARAR O OMOLOKUM DE OXUM
Omolokum para Oxum Ingredientes: - 500g. de feijão fradinho - 01 cebola - 03 ovos - azeite de dendê - 250g de camarões Modo de preparo: Cozinhe   o   feijão   fradinho,   quando   estiver molinho    tire    do    fogo    e    tempere    uma porção     desse     feijão,     colocando     numa panela   a   parte   ou   mesmo   numa   frigideira o   tempero   composto   pelo   azeite   de   dendê, os    camarões    limpos    e    sem    casca    e    a cebola   ralados.   Deixa   refogar   por   algum tempo.    Depois    retorne    com    esta    porção temperada    para    a    panela    original,    junte com   o   restante   e   coloque   no   fogo   para passar   por   nova   fervura,   adiciona-se   um pouco   mais   de   azeite   de   dendê   e   deixa secar     ocaldo,     com     cuidado     para     não deixar    queimar.    Coloca-se    no    algyidar    e por    cima    colocamos    as    rodelas    de    ovo cozido.    Deverá    ser    servido    frio    para    a orixá. ORIGEM E HISTÓRIA: Oxum   é   originária   da   cidade   de   Igexá,   na África.   É   filha   de   Yemanjá   e   Oxalá.   É   a senhora    das    águas    doces    (cachoeiras, fontes e rios) e da beleza. Os   africanos   a   vêem   como   uma   jovem   da cor   do   cobre,   com   a   boca   carnuda,   olhos vivos,    nariz    afilado,    corpo    exuberante    e ágil. Essa   divindade,   é   extremamente   sedutora e   “coquete”.   É   responsável   pela   fertilidade das   mulheres,   regendo   assim,   a   gestação e    o    parto.    É    considerada    a    senhora    do amor,   dos   romances,   dos   casamentos   e da   felicidade   conjugal.   É   a   dona   do   ouro, do    cobre    e    das    riquezas    minerais.    Está ligada        às        Iyámi-ósórongás        (mães feiticeiras),     as     bruxas     de     Oxum;     é     a senhora   da   magia   e   é   a   dona   do   jogo   de búzios. Conta   uma   de   suas   lendas   que,   quando os   Orixás   chegaram   à   Terra,   organizaram reuniões    onde    as    mulheres    não    eram admitidas.   Oxum   ficou   aborrecida   por   ter sido   posta   de   lado   e   para   vingar-se   tornou todas   as   mulheres   estéreis   e   impediu   que as   atividades   desenvolvidas   pelos   deuses chegassem a resultados favoráveis.
Desesperados,   os   Orixás   dirigiram-se   a   Olodumaré,   o   Deus   supremo, e   explicaram   que   as   coisas   iam   mal   sobre   a   Terra,   apesar   das   boas decisões que tomavam em suas assembléias. Olodumaré   explicou-lhes   então   que,   sem   a   presença   de   Oxum   e   seu poder    sobre    a    fecundidade,    nenhum    de    seus    empreendimentos poderia   dar   certo.   De   volta   à   Terra,   os   Orixás   convidaram   Oxum   para participar   das   reuniões   e   lhe   ofereceram   todas   as   suas   oferendas prediletas.    Depois    de    muito    pedirem,    Oxum    aceitou.    Em    seguida, todas    as    mulheres    tornaram-se    fecundas    e    todos    os    projetos obtiveram os mais felizes resultados. Oxum   é   chamada   de   Yalodê,   título   conferido   à   pessoa   que   ocupa   o lugar   mais   importante   entre   todas   as   mulheres   da   cidade,   além   disso, ela   é   a   rainha   de   todos   os   rios   e   exerce   seu   poder   sobre   as   águas doces, sem a qual nenhum tipo de vida na terra vingaria. Oxum   foi   a   primeira Yalorixá   -   a   primeira   zeladora   de   santo   -   raspando a   cabeça   da   galinha   de   Angola   e   quem   colocou   o   primeiro   Adoxo (massa   cônica   ritual   que   é   fixada   na   cabeça   do   iniciado   depois   de raspada    e    que    garante    sucesso,    fertilidade    e    contentamento    dos Orixás). Foi   a   primeira   Iyámi   encarregada   de   ser   Olotoju-Anon-Omi   (aquela que vela pelas crianças e as cura na beira do rio). Orixá   da   maternidade   e   fertilidade,   a   ela   são   ligados   os   Axés   da natureza   que   representam   essas   qualidades:   os   ovos,   peixes,   mel   e os pássaros. TIPO FÍSICO: O   filho   de   Oxum   é   belo,   frágil   e   delicado.   Às   vezes   podem   possuir tendência    para    o    excesso    de    peso,    porém,    sua    vaidade    estética, sempre   os   fazem   correr   atrás   de   regimes.   São   simpáticos,   risonhos, carismáticos,   muito   sedutores,   com   um   olhar   encantador   e   voz   suave e   musical.   As   mãos   e   os   pés   são   delicados   e   bem   desenhados.   O rosto    é    miúdo,    harmonioso    e    inocente.    Os    olhos    são    pequenos, sensuais e brilhantes. PERSONALIDADE: Os   filhos   de   Oxum   são   emotivos,   afetuosos,   extremamente   vaidosos, caprichosos,   muito   fecundos,   têm   filhos   com   facilidade,   são   ligados   às crianças    e,    às    vezes,    até    parecem    ser    uma.    Possuem    um    lado espiritual   bastante   aguçado,   muita   intuição,   fazendo   com   que   muitos
deles       ocupem       grandes       postos espirituais.             São             crédulos, aparentemente     ingênuos,     instáveis, sedutores,     inconstantes,     choram     e riem    com    a    mesma    facilidade;    são doces   como   o   mel   quando   desejam conquistar      algo,      porém,      quando magoados,     nunca     deixam     de     se vingar     (a     água     é     calma     mas     a correnteza   afunda   o   barco).   Gostam do     luxo,     conforto,     riqueza,     jóias, perfumes,   roupas   caras,   tudo   do   bom e       do       melhor.       São       maternais, narcisistas.    Suas    relações    afetivas são   muito   importantes,   tanto   no   lado sexual   quanto   no   lado   romântico.   Em seu         aspecto         negativo,         são preguiçosos,     moles     e     às     vezes podem    ser    fofoqueiros.    São    muito indecisos, falam demais. FUNÇÕES PREDILETAS: Manequins,   representantes   de   beleza e       moda,       cozinheiros,       doceiros, cabelereiros,      enfermeiros,      babás, professores    primários,    decoradores, psicólogos,        cantores,        feiticeiros, adivinhos, sacerdotes, atores. FRASES    QUE    A    CARACTERIZAM POR FEITOS MÍTICOS Mulher    elegante    que    tem    dinheiro para comprar jóias de cobre. Aquela   que   protege   os   filhos   como   a galinha proteje os pintinhos. Aquela    capaz    de    curar    as    crianças com mel na beira do rio. Oxum,    mãe    cheia    de    sabedoria    e mirongas (encantamentos). ASPECTOS GERAIS DIA: Sábado. CORES:   Todos   os   tons   de   Amarelo, Dourado e Branco. SAUDAÇÃO-MANTRA DE FORÇA: ORAIÊIÊ-Ô. OFERENDAS: Omolokum    -    prato    feito    à    base    de pasta   de   feijão   fradinho,   camarões   e ovos.    Esta    comida    é    o    símbolo    da fecundidade   deste   Orixá.   Mel,   peixes, ipeté   (pasta   de   cará   com   camarões   e outras   especiarias).   Flores,   perfumes, jóias,   bijuterias,   sabonetes,   bonecas, espelho, pente. SÍMBOLO: Abebê   (leque   de   metal   dourado   com espelho), adê (coroa de franjas