Contatos 11 3492-0169 11-5513-6064        11- 98255-6755 TODOS OS DIREITOS RESERVADOS VOLTAR PRÓXIMA HOME
TRABALHOS PARA POMBA GIRA PARA PEGAR HOMENS PONTOS CANTADOS:  Pomba-Gira da Calunga Não é mulher de ninguém. Não é mulher de ninguém. Quando entra na  demanda Só sai por sete vinténs. Só sai por sete vinténs.  Dentro da calunga eu vi Uma linda mulher gargalhar. Uma linda mulher gargalhar. Era  Pomba-Gira da Calunga Que começava a trabalhar. Que começava a trabalhar.  Eu sou Pomba-Gira da Calunga  E vim para trabalhar  Sou mulher de Exu Veludo  E todo o mal vou levar  Eu tenho uma rainha  Eu tenho também um rei Obedeço a Exu Veludo Pois é ordem de meu rei. Trabalho com Pomba-Gira Sete Saias, para Fazer de uma Inimiga uma Grande Amiga Às vezes conhecemos uma mulher que insiste em ser nossa inimiga. Por  mais que se faça,  
ela continua querendo nosso mal; e, na maioria das vezes, sua amizade é interessante e  pode gerar muita coisa boa. É necessário, então, que façamos um trabalho para a Pomba- Gira Sete Saias, serva de Oxum, para que a ini¬mizade se transforme em uma grande  amizade.  MATERIAL NECESSÁRIO:   Um prato de barro.  Sete velas brancas.  Sete fitas de 70 cm, uma de cada cor.  Sete rosas vermelhas.  Farinha de mesa, crua.  Uma garrafa de champanhe.  Uma cigarrilha.  Mel.  Fósforos.  CUIDADOS INICIAIS:  trabalho deve ser feito em uma noite de Sa ado 0U de segunda-feira. No dia escolhido, ainda casa, misture o mel com a farinha, fazendo uma farofa doce. Coloque-a dentro do prato e enfeite com as rosas.  COMO FAZER O DESPACHO:  Leve o prato já preparado e o resto do materi¬al para uma encruzilhada em T. Ao chegar lá, faça uma saudação ao povo da rua, dizendo: "Laroiê, Exu, sua licença!" Coloque o prato no chão. Em seguida, amar¬re todas as fitas no gargalo da garrafa; somente depois  retire sua tampa. Jogue um pouco do champanhe no chão, pedindo à Pomba-Gira Sete Saias  que "Fulana" deixe de ser sua inimiga para tornar-se sua melhor amiga. Acenda as velas, arrumando-as em volta do prato; acenda em seguida a cigarrilha. Dê sete bafora¬das em  cima do trabalho, dizendo: "[Fulana (dizer o nome da pessoa)], teu coração se abrirá e  serás minha melhor amiga, na fé das Sete Saias." Repita isso sete vezes (uma a cada  baforada) e coloque a cigarrilha ao lado do despacho. Levante-se e dê sete passos para  trás, sempre de frente para o despacho. Somente depois dis¬so, volte-se e vá para casa.  Sempre que se encontrar com a mulher cuja amizade deseja conquistar, cumprimente-a com um sorriso, lembrando do trabalho feito na encruza. Mais cedo do que imagina, você terá uma nova e grande amiga. Arreda, homem, que aí vem mulher. Arreda, homem, que aí vem mulher.  Ela é a Sete Saias, rainha do candomblé. Tirirí que vem na frente, P'ra mostrar quem ela é!  Mulher tão bonita, Mulher tão formosa, É a rainha Sete Saias Pomba-Gira poderosa!  Sala, sala é de Pomba-Gira, Olha Pomba-Girê para que não caia. Sala, sala é de Pomba- Gira, Olha Sete Saias para que não caia.  Deu meia-noite, Exu vai trabalhar. Deu meia-noite, Exu vai trabalhar. Arreda minha gente,  Sete Saias vai chegar. Arreda minha gente, Sete Saias vai chegar.   Trabalho com Pomba-Cira do Cruzeiro, para Atrair um Homem Desejado  Este trabalho só deve ser feito por mulheres que ainda não tenham marido ou namorado,. pois todo o encanto será anulado,. caso a mulher que faça odespacho seja comprometida. MATERIAL NECESSÁRIO: • 200 g de milho de pipoca. • 300 g de farinha de milho. • Um vidro de azeite-de-dendê. • Um prato de barro. • Sete velas vermelhas. • Sete rosas vermelhas. • Sete fitas vermelhas. • Uma folha de papel branco. • Lápis ou caneta. • Fósforos. • Um véu ou lenço grande, suficiente para cobrir sua cabeça e seu rosto. CUIDADOS INICIAIS: , E necessário saber onde mora o homem desejado,pois parte do despacho será arriada no caminho onde ele passa ao sair de casa. É necessário que ele pelo menos veja o trabalho.  COMO FAZER O DESPACHO:  Este trabalho deve ser feito na última sexta-feira de um mês qualquer, entre onze e meia  e meia-noite. Parte dele será arriada junto ao cruzeiro de um cemitério e a outra parte,  junto da residência do ho¬mem. Se o cemitério estiver fechado, arrie o despacho do lado  de fora, junto ao portão ou ao muro, em um lugar discreto.  Antes de sair de casa, faça uma farofa, mistu¬rando a farinha de milho com o azeite-de-  dendê, e es¬toure a pipoca. Misture e arrume dentro do prato de barro. Escreva na folha  de papel a seguinte frase: "Fulano, a partir desta data não conseguirás dormir nem comer, nem viver sem pensares em mim." Em segui¬da, vá para o cemitério, levando todo o material consigo. Chegando junto ao cruzeiro, peça licença aos donos do lugar (os  Pretos Velhos), batendo com a mão no chão três vezes.  Coloque o prato no chão, com o papel por bai¬xo; enfeite com as fitas. Espalhe as rosas  em volta e acenda seis velas. Aguarde no local durante cerca de meia hora; então, recolha as rosas e afaste-se, dando sete passos para trás, sempre de frente para o despacho. A seguir, dirijase para o local onde mora o homem que você deseja atrair, tendo o cuidado de cobrir a cabeça com o véu ou o lenço, para que ninguém a reconheça; se alguém a vir e reconhecer fazendo o des¬pacho, o efeito não será o mesmo.  Ao chegar, escolha um lugar junto à entrada da residência dele ou no caminho por onde ele  passa dia-riamente. Arrume as rosas em círculo no chão e, no cen¬tro, acenda a vela que  não foi acesa no cemitério. Cante um ponto da Pomba-Gira do Cruzeiro e vá para casa.  Durante os sete dias seguintes, não fale em hi¬pótese alguma com o homem que deseja atrair. Se isso for absolutamente impossível, por se tratar de um co¬lega de trabalho ou de uma pessoa que lhe falará com toda certeza, indique por gestos que está com proble¬mas de garganta, impossibilitada de falar, e use papel e caneta para escrever o que precisar  responder. Evite também falar com outras pessoas na frente dele, pois isso poderá provocar ressentimento ou desconfiança da parte do homem que você deseja atrair.  PONTOS CANTADOS:  Lá no cruzeiro da calunga Eu vi uma farofa amarela Eu vi uma farofa amarela Quem não acredita em Pomba-Gira do Cru¬zeiro É muito bom não mexer com ela. É muito bom não mexer  com ela.  O seu manto é de veludo Bordado todo em ouro O seu garfo é de prata Muito grande e seu tesouro Ela é Pomba-Gira do Cruzeiro Que chegou pra trabalhar. Auê, Pomba-Gira do Cruzeiro Quando chega a madrugada Quando chega a madrugada Ela comanda o cruzeiro Dando suas gargalhadas. Dando suas gargalhadas.