Xangô Orixá Rei

ASSENTAMENTOS DE XANGO
ABOMI
JAKUTÁ
OGODÓ
IBARÚ
AGANJÚ
AGANJÚ IXÓLÁ
AIRÁ OU IRÁ IBONÁ

AIRÁ OU IRÁ INTILÉ AIRÁ OU IRÁ OSÍ

AIRÁ OU IRÁ INTILÉ
AIRÁ OU IRÁ OSÍ
SANGO ABOMÍ – OXALA E OXUN )
– AQUELE QUE LEVA A ÁGUA SAGRADA –
DE ORIGEM YORUBA , ORIXA VELHO , RELACIONA-SE COM ORIXANLA E OXUN. NESTA
QUALIDADE SÓ SE INCIA HOMEM, QUANDO SURGE MULHER ESTE ORIXA , SUA CABEÇA É
ENTREGUE A AIRÁ, O ODU EJI- LAXEBORA É QUE REPONDE . ESTE ORIXA FAZ PARTE DA
GRARDA REAL DO PALÁCIO DE XANGO E VESTE-SE DE VERMELHO E BRANCO.

MATERIAL NECESSÁRIO

GAMELA FUNDA
6 ALIBÉ
EFUN
6 MOEDAS DE COBRE
1 OXE DE COBRE PEQUENO
ORI
1 OTÁ DE CACHOEIRA ( DEBAIXO DAGUA)
OSUN
WAJI
ATARE
FOIHAS DE XANGO
1 ARIDAN (RALADA INTEGRALMENTE)
ANIMAIS PARA SACRIFÍCIO
CABRITO BRANCO
4 GALOS BRANCOS
1GALINHA DANGOLA MACHO
1 PATURI
1 POMBO BRANCO

BEBIDAS

ALUÁ
ÁGUA
GIM
ÁGUA DE COCO

COMIDAS

ALOPATÁ
AKASÁ BRANCOS
AKASÁ AMARELOS
AMALÁ DE RABADA

ASSENTAMENTO:

DENTRO DA GAMELA COM ORI SÃO COLOCADOS O OTÁ, UM POUCO DE ÁGUA DE
CACHOEIRA, OS ALIBÉ EM VOLTA, AS MOEDAS DE COBRE, O OXÉ E OS DEMAIS ITENS SOLICITADOS.
COM O ASSENTAMENTO PRONTO, ENTÃO SÃO SACRIFICADOS OS ANIMAIS.

 

XANGO JAKUTÁ LANÇADOR DE PEDRAS

XANGO JAKUTÁ – ( OYA) – LANÇADOR DE PEDRAS

MATERIAL NECESSÁRIO

 UM PILÃO
 12 EDÚN ARÁ
 BASTANTE OROGBO
 6 FOLHASDE XANGO
 OSUN
 WAJI
 AZEITE DE DENDE
 UMA GAMELA
 12 MOEDAS DE COBRE
 12 ALIBÉ
 ORI
 EFUN
 ATARE
 12 OROGBO INTEIROS
ANIMAIS ´PARA SACRIFÍCIO
 1 CABRITO
 1 AJAPÁ
 4 GALOS VERMELHOS
 1 PATURI
 1 GALINHA DANGOLA
 1 POMBO BRANCO
BEBIDAS
 ALUÁ
 ÁGUA
COMIDAS
 AKASÁ BRANCOS
 PADE DE DENDE
 OROGBO

ASSENTAMENTO:
A GAMELA FICA SOBRE O PILÃO COM OS DEMAIS ELEMENTOS, NO SEU INTERIOR
APÓS A ARMAÇÃO DE ASSENTAMENTO, ENTÃO PROCEDE-SE O SACRIFICIO ANIMAL

SANGO OGODÓ - ( OYA, OXUN E OXALA )

SANGO OGODÓ – ( OYA, OXUN E OXALA )
ANIMAIS PARA SACRIFÍCIO
 1 GAMELA
 ORI
 12 MOEDAS DE COBRE
 FAVAS DE XANGO
 OSUN
 WAJI
 2 QUARTINHAS DE BARRO COM ÁGUA
 AZEITE DE DENDE COM ORI
 1 OXE DE META BRANCO/AMARELO
 12 OROGBO
 12 BÚZIOS
 FOLHAS DE XANGO
 EFUN
 6 ALIBÉ RALADOS
 1 ATRE SOCADA
ANIMAIS PARA SACRIFÍCIO
 CARNEIRO
 CABRITO BRANCO
 AJAPÁ
 4 GALOS VERMELHOS
 1 PATURI
 1 GAINHA DANGLA
 1 POMBO BRANCO
BEBIDAS
 ALUÁ
 ÁGUA
COMIDAS
 AJABÓ
 PADE DE ORI
 EGBO
 ARROZ
 OMOLOKUN
 ARROZ DE OXALA
ASSENTAMENTO
DENTRO DA GAMELA SÃO COLOCADOS OS DEMAIS ITENS. APÓS PROCEDER O
SACRIFÍCIO ANIMAL.
XANGO IBARÚ – (EXU)
CONHECIDO COMO XANGO LOUCO. SÓ PODE TER UMA PESSOA INICIADA DESTA
QUALIDADE NA CASA. MULHER QUE TEM ESTE ORIXA SE FAZ AGANJÚ.
MATERIAL NECESSÁRIO:
 1 GAMELA
 2 OXE DE COBRE
 12 OROGBO
 OSUN
 12 MOEDAS DE COBRE
 EDUN ARÁ
 FAVAS DE XANGO
 1 PILÃO CHEIO DE OROGBO
 AZEITE DE DENDE
 EFUN
 WAJI
 12 ALIBÉ
 FOLHAS DE XANGO
 2 QUARTINHAS DE BARRO
ANIMAIS PARA SACRIFÍCIO
 AJAPÁ
 CABRITO BRANCO
 4 GALOS VERNELHOS
 2 GALINHAS DANGOLA
 1 PATURI
 1 POMBO BRANCO
BEBIDAS
 ALUÁ
 ÁGUA DE COCO
 ÁGUA
COMIDAS
 ALOPATÁ
 INHAME SOCADO COM ORÍ
 FEIJÃO FRADINHO COZIDO COM AZEITE DE DENDE
 AKASA BRANCO
ASSENTAMENTO:
A GAMELA FICA SOBRE O PILÃO E DENTRO DA MASA FICAM OS OXE , OS OROGBO,
AS MOEDAS, ETC…
POR CIMA DE TUDO COLOCA-SE DENDE FERVENDO
A SEGUIR SÃO SACRIFICADOS OS ANIMAIS.

XANGO AGANJÚ - ( EXU, OGUN E YEMANJÁ )

XANGO AGANJÚ – ( EXU, OGUN E YEMANJÁ )
MATERIAL NECESSÁRIO
 1 PILÃO SEXTAVADO
 1 LANÇA
 12 MOEDAS DE COBRE
 1 ALIBÉ RALADO
 CORRENTE COM DOZE MOEDAS DE COBRE
 WAJI
 ORI
 FAVAS DE OXUN E YEMANJA
 FAVA ANDARÁ
 GAMELA COM OXE
 6 PEDAÇOS DE METEORITO
 12 OROGBO
 12 ALIBÉ INTEIROS
 OSUN
 EFUN
 ARIDAN RALADO
 FOLHAS DE XANGO
 DUAS MÁSCARAS E OUTRA GAMELA
ANIMAIS PARA SACRIFÍCIO
 CARNEIRO
 CABRITO
 AJAPÁ
 5 GALOS VERMELHOS
 1 GALINHA DANGOLA BRANCA
 1 PATURI
 1 POMBO BRANCO
BEBIDAS
 ÁGUA DE COCO
 ALUÁ
 ÁGUA
COMIDAS
 AKARAJÉ
 OMOLOKUN COM CORAÇÃO DE BOI
 AMALÁ COM AMENDOIM
 PADE DE ORI
ASSENTAMENTO:
A GAMELA FICA SOBRE O PILÃO COM OS DEMAIS ITENS DENTRO DELA. APÓS ESSA
ETAPA, ENTÃO SÃO SACRIFICADOS OS ANIMAIS.

AIRÁ OU IRÁ PRIMEIRA QUALIDADE- IBONÁ (OXOGIAN)

AIRÁ OU IRÁ
PRIMEIRA QUALIDADE- IBONÁ (OXOGIAN)
MATERIAL NECESSÁRIO
 1 PILÃO
 OKUTÁ DE ESTANHO/CHUMBO
 ORÍ
 10 MOEDAS BRANCAS
 FOLHAS DE OXALA
 OBI BRANCO
 1 GAMELA BRANCA
 EFUN
 10 BÚZIOS
 10 AKASA BRANCOS
 FAVAS DE OXALÁ
 MORIM BRANCO
ANIMAIS PARA SACRIFÍCIO
 10 IGBIN
 1 GALINHA DANGOLA BRANCA
 2 POMBOS BRANCOS
BEBIDAS
 ÁGUA
 ALUÁ
 ÁGUA DE COCO
COMIDAS
 TODAS AS COMIDAS DE OXALA
 PADE DE ORI
 OROGBO
ASSENTAMENTO:
O PILÃO É ENVOLTO EM MORIM BRANCO E CHEIO DE OBI. A GAMELA SOBRE O PILÃO
COM OS DEMAIS ITENS RELACIONADOS. OS AKASA SÃO COLOCADOS ANTES DO
SACRIFÍCIO, SOBRE O ASSENTAMENTO
SACRIFICAR OS ANIMAIS.

SEGUNDA QUALIDADE- INTILÉ ( OXUN E OXOLUFON)

SEGUNDA QUALIDADE- INTILÉ ( OXUN E OXOLUFON)
MATERIAL NECESSÁRIO
 1 BANQUINHO
 EFUN RALADO
 UM OKUTÁ DE ESTANHO/CHUMBO
 PEDAÇO DE MARFIN
 CASCA DE IGBIN
 6 FOLHAS DE XANGO
 MORIM BRANCO
 1 GAMELA
 2 OXE DE METAL
 16 BATATAS DE NARCISO
 16 BÚZIOS
 16 MOEDAS
 6 FOLHAS DE OXALÁ
ANIMAIS DE SACRIFÍCIO
 6, 8 OU 16 IGBIN
 CABRITO BRANCO
 4 GALOS BRANCOS
 1 GALINHA DANGOLA BRANCA
 1 POMBO BRANCO
BEBIDAS
 ÁGUA
 ALUÁ
 ÁGUA DE COCO
COMIDAS
 MUNGUNZÁ
 AKARAJÉ COM CAMARÃO FRESCO
 AKASÁ
ASSENTAMENTO:
A GAMELA FICA SOBRE O BANQUINHO. DENTRO DA GAMELA VÃO OS DEMAIS ITENS.
PROCESSA-SE O SACRIFÍCIO ANIMAL
O ASSENTAMENTO FICA COBERTO COM MORIM BRANCO.
TERCEIRA QUALIDADE- OSÍ ( OXUN )
MATERIAL NECESSÁRIO
 1 GAMELA REVESTIDA DE CHUMBO
 16 OBI BRANCOS
 6 BÚZIOS
 6 OBI BRANCOS
 BATATA DE NARCISO
 EFUN
 PILÃO
 ORÍ
 6 MOEDAS BRANCAS
 6 AKASA BRANCOS SEM FOLHA
 OKUTA DE CHUMBO/ESTANHO
ANIMAIS PARA SACRIFÍCIO
 6 IGBIN
 AJAPÁ
 4 GALOS BRANCOS
 1 GALINHA DANGOLA BRANCA
 1 POMBO BRANCO
BEBIDAS
 ÁGUA DE COCO
 ALUÁ
 ÁGUA
COMIDAS
 PADE DE ORI
 BOLAS DE INHAME COM BÚZIOS
 AMALÁ BRANCO
ASSENTAMENTO:
A GAMELA FICA SOBRE O PILÃO UNTADA COM ORI
DENTO SÃO COLOCADOS OS DEMAIS ITENS SOLICITADOS.
FAZ-SE ENTÃO OS SACRIFÍCIOS ANIMAIS

AYRA

AYRA

Airá era um Orixá no fundamento de Xangô, Airá era considerado um de seus servos de confiança e segundo uma de suas lendas, Airá, tentou instaurar um atrito entre Oxalá e Xangô, graças a isso Airá deve ser tratado de forma diferente de Xangô e seu assentamento deve ficar na casa de Oxalá. Por essa rivalidade com Xangô, não se deve coloca-los juntos jamais na mesma casa nem podendo Airá ser posto em cima do pilão de duas bocas, pois provoca a ira de Xangô. Sua cor é o branco e seus ornamentos são prateados.

Airá é um Orixá relacionado a família do raio mas é relacionado ao vento, seu nome pode ser traduzido como redemoinho. Redemoinho é o fenômeno que mais se assemelha a um furacão em território Africano. Airá então pode ser louvado como a divindade que rege o encontro dos ventos.

Em território africano, não existe registro ou relatos de pessoas regidas ou iniciadas para ele, onde ele é cultuado, o culto predominante é o de Nanã e de Obaluaiê, já que Savé é uma região que fica em território Jeje.

Pouco se sabe sobre o nascimento ou surgimento de Airá e por esta razão muitos atribuem
sua filiação à Iemanjá e a Oraniã, assim como Xangô e Aganjú.
No Brasil, Airá é visto, erroneamente, como uma qualidade de Xangô. Airá é visto como uma face mais amena e pacífica de Xangô. Hoje, com a falta de conhecimento, muitos zeladores preferem iniciar uma pessoas de Airá do que de Xangô, na realidade está cada vez mais difícil encontrarmos filhos de Xangô, em sua grande maioria, os filhos de Xangô estão sendo iniciados em outros Orixás.

Ao contrário de Xangô, Airá não é um Orixá rei nem possui o carácter, punitivo e colérico. Este caráter mais ameno, pode ser evidenciado em uma de suas cantigas que diz:
“A chuva de Airá apenas limpa e faz barulho como um tambor”.
Airá zela pela paz e pela justiça de forma incondicional, ao contrário de Oxalá que representa a paz, Airá a estabelece e possui uma ação muito mais direta em sua imposição, Airá pode ser qualificado como um sentinela de Oxalá, ou melhor, de Oxalufã e seria ele, Airá, quem estabelece sua vontade.

Apesar de Ayra ser considerado por muitos como uma qualidade ou caminho de Sango, não é. Ayra era, como contam alguns itans, um dos súditos de Sango, talvez um de seus escravos, que a pedido do rei, acompanhou Obatala até sua casa após uma visita às terras de Sango. Obatala, apreciando muito a companhia de Ayra, requisitou que ficasse para sempre com ele. Ayra passa a viver com Obatala se adaptando aos gostos do Pai. Diferentemente de Sango, Ayra não come azeite de dende e veste-se totalmente de branco. Três caminhos de Ayra são conhecidos, Igbona, Intile e Adja Osi, sendo o primeiro mais ligado a Sango e tem como símbolo as fogueiras.

Ayra é o verdadeiro Oba Koso, tendo ganhado este posto em certa ocasião, quando Sango o pede para buscar a coroa que estava guardada na casa dos mortos por Oya, que temia por seu amado em ocupar o trono de Koso. Para entrar na casa dos mortos, Ayra se utiliza do Agere, que consistia em uma vasilha contendo bolas de algodão embebidas com dendê em chamas que Ayra tirava uma a uma e as colocava na boca, com isso ele conseguia enxergar e localizar Ade Baiyani, que era o nome desta coroa, ela só podia ser carregada sobre a cabeça, e ela escolhia em que cabeça queria ficar, Ayra após levar Ade Baiyani até Sango, este não consegue suporta-la sobre sua cabeça, e a devolve a Ayra, neste momento o povo de Koso ovaciona Ayra como o novo rei. Cantando:

AllEscort